Os índices de sobrepeso e obesidade da população brasileira avançaram expressivamente de 2006 a 2009: de 42,7% para 46,6%, conforme dados do Vigitel 2009 (Ministério da Saúde).

De acordo com os resultados, o sobrepeso já atinge 42,3% das mulheres e 51% dos homens.

Entre as pessoas do sexo feminino, o índice passa de 24,9%, na faixa dos 18 aos 24 anos, para 52,9% (45 aos 54 anos), ou seja, chega a mais do que o dobro.

Já entre os homens o quadro de obesidade é mais freqüente a partir dos 35 anos, atingindo a 59,6%, dentro de uma faixa etária de 55 aos 64 anos de idade.

“O Brasil vive uma transição nutricional, em que o aumento do poder aquisitivo da população muda os hábitos”, afirma o médico Amélio Fernando de Godoy Matos da Abeso Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica.

As pessoas passaram a comprar mais produtos que contribuem para o crescimento do sedentarismo, como televisões e carros.

Além disso, acrescentaram o consumo de alimentos doces e industrializados. Com efeito, os resultados não surpreendem, pois já eram esperados, mas, por outro lado, preocupam.