Dois paranaenses criaram um curativo inédito no mundo que ajuda na cicatrização de cortes, queimaduras, lesões e ferimentos na pele. O Membracel é uma membrana regeneradora e pode reduzir, em alguns casos, pela metade o tempo de cicatrazição. Há três anos ele está em uso em hospitais e centros de referência no Brasil e também em outros países. Na próxima semana também vai estar disponível para uso doméstico em algumas farmácias de Curitiba.

O médico cirurgião vascular Júlio Siqueira explica que uma das principais vantagens da membrana regeneradora é que ela elimina a dor. Depois que é aplicada sobre o ferimento, adere imediatamente e protege os filetes, que são terminações nervosas e sensitivas que causam a dor. Outro benefício, é a redução do tempo de tratamento. Um dos pacientes que foi tratado de ulcera na perna, conseguiu eliminar o problema em três meses. Pelo método convencional, o tempo seria o dobro.

A porosidade do material é um dos responsáveis pela agilidade do processo. Ela facilita que as secreções produzidas pelo ferimento saiam da ferida, resultando na rápida granulação e regeneração do tecido afetado. Siqueira explica ainda que a manutenção da umidade no local acelera a epitelização.

A transparência do curativo também ajuda. Segundo Siqueira a evolução do machucado é visível, facilitando a inspeção da ferida e o rápido tratamento em caso de complicações. Para chegar a esse resultado, ele e o engenheiro João Carlos Moreschi passaram cinco anos pesquisando o material, que é feito a partir de celulose bacteriana.

Com essas vantantagens, o curativo também se torna mais econômico. Siqueira comenta que o problema geralmente é resolvido com apenas uma aplicação, ao contrários dos curativos convencionais que precisam ser trocados todos os dias. “Se economiza tempo e dinheiro”, reforça. A membrana regenerativa também não gruda na pele, quando o processo de cicatrização termina, ela é retirada facilmente. O membracel é vendido em vários tamanhos e formas geométricas para atender diferentes necessidades.