Volta e meia a palavra check-up vem à mente das pessoas. Isto acontece quando algum médico as encaminham para os exames pela primeira vez ou quando é inadiável repetir os exames protelados há tempos.

Isso acontece porque nos preocupamos com nossas atividades cotidianas (trabalho, conta bancária, manutenção do carro).

Todas parecem ter bastante relevância em nosso dia a dia, enquanto a mais importante das obrigações ainda é vista com menor prioridade: cuidar da saúde. No Dia Nacional da Saúde, vale questionar a forma como gerenciamos esse verdadeiro patrimônio, o mais valioso de todos.

Uma data que serve de alerta sobre o principal meio de administrá-la corretamente: a medicina preventiva. Atualmente, uma das principais ações de prevenção é o check-up preventivo, que vai se estendendo além da investigação de doenças.

O novo foco é avaliar o perfil e os riscos de a pessoa sofrer uma doença, mesmo que se encontre plenamente saudável. “O objetivo é orientá-la a adotar hábitos que minimizem possíveis riscos à saúde”, reconhece o especialista em Clínica Médica, Edison Azuma, coordenador do setor de check-up do Hospital Santa Cruz, de Curitiba.

Ao longo da história, os objetivos e o conteúdo das avaliações periódicas de saúde – cuja paternidade é atribuída ao médico inglês Horace Dobell, em 1861 – se modificaram.

Essa evolução se deu como consequência do progresso dos métodos diagnósticos. No final da década de 1950, os Estados Unidos iniciaram seu programa espacial. Para poder viajar ao espaço e enfrentar os efeitos das diferenças atmosféricas, os candidatos se submetiam a uma séria de avaliações físicas para verificar se suportariam, ou não, o momento do lançamento. Com ele, a bateria de exames pelos quais os astronautas tinham que passar ganhou o nome de check-up.

Exames específicos

Médicos reconhecem que passar por exames periódicos é um passo fundamental para manter a qualidade de vida.

Segundo Azuma, a importância dos exames preventivos está no acompanhamento da saúde dos pacientes, pois, sem dúvida, detectar precocemente as enfermidades significa aumentar a longevidade.

“De fato, a lógica desses exames é muito simples: se uma doença é identificada em estágio inicial, maiores serão suas chances de tratá-las”, resume o especialista, não importado se a pessoa, por exemplo, se alimenta de maneira saudável e pratica exercícios físicos regularmente.

“A longevidade está associada à disciplina, com efeito, pessoas que estabelecem regras em suas vidas, como dormir e acordar cedo, não fumar, evitar o uso de bebidas alcoólicas e não comer alimentos muito gordurosos, têm uma vida mais longa e saudável”, explica o especialista.

Para o médico, inclui-se entre esses fatores a realização de exames específicos, fundamentais para qualquer pessoa, mesmo as mais saudáveis, necessários desde os tempos de Dobell, “para se detectar o momento anterior à doença clínica e indicar os melhores tratamentos e orientações médicas.”

Homens e mulheres

Para se ter uma ideia do quanto as pessoas ainda precisam aderir massivamente à medicina preventiva, o câncer de mama -uma das principais causas de morte em mulheres nos países ocidentais – pode ser diagnosticado precocemente por meio da mamografia.

O exame, disponibilizado gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), permite a detecção precoce desse tipo de neoplasia, sendo capaz de mostrar mínimas lesões, em fase inicial, elevando a probabilidade de cura para 95%.

O mesmo acontece com os homens: ainda que os exames de toque e PSA identifiquem rapidamente os sinais de câncer de próstata e garantam a cura em 90% dos casos, esta é a segunda causa de morte por câncer em brasileiros, segundo Francisco Pegoretto, urologista do Hospital Santa Cruz.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE),, os homens brasileiros vivem, em média, sete anos a menos do que as mulheres. Um dos motivos: ignorar a medicina preventiva. Antes de esperar o problema aparecer, sempre é melhor se antecipar.

Todos os exames em um só lugar

No Hospital Santa Cruz, os pacientes que se submetem a um check-up contam com um andar exclusivo para a realização de exames e consultas, com médicos especialistas em diferentes áreas.

Além dos evidentes benefícios da saúde preventiva, o serviço oferece outras vantagens, como acomodações individuais, tratamento personalizado e otimização do tempo.

“Um paciente que levaria um mês para agendar e realizar todos os seus exames, em diferentes lugares, pode diminuir esse período para, no máximo, sete horas dentro do hospital. Além disso, tem a oportunidade de passar uma manhã confortável, dando atenção para a sua própria saúde e tendo o cuidado irrestrito dos médicos”, observa Azuma.

O check-up começa por uma avaliação clínica e exames mais simples, como hemograma completo, exame de urina, eletrocardiograma e ecocardiograma, podendo chegar aos mais sofisticados e detalhados, caso a pessoa tenha um histórico pessoal ou familiar de patologias que merecem maiores cuidados e atenção. Esses exames podem ajudar a detectar e tratar das mais simples às mais graves doenças.

Os fumantes, por exemplo, precisam ficar ainda mais atentos à sua saúde. Além dos exames básicos, devem passar pelos exames pulmonares, como prova de função pulmonar e Raios-X de Tórax.

Se o resultado ainda deixar dúvidas, o médico pode indicar uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética, que ajudam a detectar, precocemente, o câncer de pulmão.

A partir dos 30 anos, a pessoa deve se preocupar em fazê-lo. Quem possui histórico familiar de doenças graves, como doenças cardíacas, diabetes, hipertensão e câncer precisam começar mais cedo, afinal se uma doença é descoberta em fase inicial, maior será sua chance de cura.

Previna-se

Saiba mais sobre os principais exames que podem ajudar a manter a sua saúde em dia

* Lipidiograma (triglicerídios, colesterol, HDL e LDL): o acúmulo de gordura LDL (colesterol ruim) no sangue pode obstruir as artérias e levar ao infarto ou derrame.
* Glicemia: a análise das taxas de açúcar no sangue é fundamental para a detecção precoce do diabetes.
* Papanicolau: teste preventivo para detectar precocemente o câncer do colo de útero.
* TSH: alterações nos níveis do hormônio TSH podem indicar problemas na tireóide.
* Aferição de pressão arterial: manter a pressão dentro da normalidade reduz o risco de doenças cardiovasculares.
* Mamografia: fundamental para a detecção de câncer de mama precocemente. Aos 35 anos é recomendável fazê-lo. Após os 40, torna-se obrigatório.
* Toque retal e PSA: a partir dos 40 anos, todos os homens devem passar por esses exames anualmente.
* Eletrocardiograma: feito com o paciente em repouso, é o registro da atividade elétrica do coração.
* Ecocardiograma: método de diagnóstico da estrutura e do funcionamento do coração, baseados no uso de ultra-som.
* Teste ergométrico: feito sob esforço, em uma esteira ou bicicleta ergométrica, serve para medir a capacidade de irrigação das artérias coronárias.
* Ácido úrico: em excesso, ele aumenta os riscos de lesões articulares e pedras nos rins.