Além de todas as peculiaridades já existentes entre homens e mulheres, os dois sexos também diferem em relação à absorção de bebidas alcoólicas.

Diversos estudos comprovam que as mulheres absorvem e metabolizam mais álcool que os homens.

Segundo a enófila Adriana Grasso, membro da Accademia Italiana della Cucina, as mulheres têm menos água no corpo, por isso possuem uma menor quantidade de enzimas para processar o álcool no estômago.

“As mulheres absorvem 30% a mais de álcool em sua corrente sanguínea do que os homens”, explica Adriana.

Outra diferença é em relação à percepção gustativa, que permite reconhecer alimentos com os principais sabores: doce, amargo, salgado, ácido etc.

Cerca de 35% das mulheres são consideradas super taster por possuírem muito mais sensibilidade nas papilas gustativas e perceberem de forma mais acentuada o gosto de uma bebida ou de um alimento – somente 15% dos homens são iguais neste sentido.Além disso, o organismo feminino metaboliza o álcool influenciado por mudanças hormonais durante o ciclo menstrual.

Por isso, o nível de álcool no sangue feminino, tem variadas oscilações, mesmo que a quantidade de álcool consumida seja igual em diferentes períodos do ciclo menstrual.