Trinta profissionais de saúde da Região Sul participam, durante esta semana, do último módulo do Curso de Aperfeiçoamento em Saúde do Trabalhador, em Curitiba. O curso, promovido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Ministério da Saúde, vai percorrer as outras regiões brasileiras para formar e aperfeiçoar um número cada vez maior de profissionais.

Para Cezar Benoliel, diretor do Centro Estadual da Saúde do Trabalhador (CEST) do Paraná, a área ainda é muito carente de recursos humanos e a iniciativa é positiva, indo ao encontro da proposta do Centro . ?O curso faz parte dos objetivos da Rede Nacional de Atenção à Saúde do Trabalhador (Renast), que desenvolve política de capacitação e formação de recursos humanos para ampliar a área da saúde do trabalhador, priorizando ações de vigilância nos municípios e contribuindo, desta forma, para a melhoria das condições de trabalho e da saúde dos trabalhadores?, explica Benoliel.

Neste último módulo, o tema abordado foi Vigilância em Saúde do Trabalhador, no qual os profissionais apresentaram suas experiências de vigilância em contaminação por agrotóxicos, amianto, mercúrio, os agravos sofridos pelos trabalhadores, como a silicose, o benzenismo, bem como relatos de mortes e amputações em locais onde o trabalhador está exposto a riscos constantes.

O curso também conta com uma parte prática. Os profissionais vão visitar o Hospital do Trabalhador, um posto de gasolina e uma empresa do ramo alimentício, todos em Curitiba. Nos dias 13 e 14 de março, os 30 profissionais capacitados irão apresentar seus trabalhos de conclusão de curso na Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro.