Como de costume, o site americano Career Cast publica no início do ano uma lista com as profissões mais estressantes. Para 2012, o levantamento colocou a profissão de soldado em primeiro lugar, seguido de oficial do Corpo de Bombeiros e piloto de aviação cilvil. Carreiras como general militar, policial, executivo, fotojornalista e motorista de táxi também entraram neste rol.

O estresse no trabalho é o que atinge a vida das pessoas. De acordo com pesquisa da American Psychological Association (Associação Americana de Psicologia), 70% da população sofre da síndrome no ambiente profissional. Aqui no Brasil, o estresse profissional é considerado pior que o familiar – 69% dos brasileiros apresentam sintomas de estresse por causa do trabalho, segundo a ISMA-BR (braço nacional da International Stress Management Association).

Bancários sofrem

Uma pesquisa feita pelo Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região mostra que 84% dos trabalhadores tiveram algum problema de saúde com frequência acima do normal. De acordo com o estudo, o estresse ocupa o primeiro lugar na lista, aparecendo em 65% dos relatos.
Do total de entrevistados, 52% disseram ter problema para relaxar por ficar sempre preocupado com o trabalho. Outros 47% informaram que têm fadiga e cansaço constante e 40% sentem dor ou formigamento nos ombros, braços e mãos.

Brasileiras

No ano passado, uma empresa de consultoria realizou um estudo para saber o quanto o estresse atingia a vida das mulheres. O resultado foi surpreendente. A pesquisa revelou que duas em cada três brasileiras se consideram estressadas na maior parte do tempo. Durante a pesquisa, realizada entre fevereiro e abril de 2011, foram consultadas 6.500 mulheres de 21 países emergentes e desenvolvidos, sendo 318 no Brasil.

De acordo com o levantamento, o desempenho de várias funções estaria entre os responsáveis para o aumento dos níveis de estresse nas mulheres, além do sentimento de cobrança para conciliar carreira e responsabilidades da vida familiar. No entanto, a pesquisa ainda concluiu que os níveis de exposição das mulheres ao estresse também variam entre os países. O país com a maior proporção de mulheres que se dizem estressadas é a Índia (87%), seguida por México (74%) e Rússia (69%). As brasileiras ocupam a quarta colocação.