Transmissível e infecciosa, a cárie, doença que existe há pelo menos 500 mil anos, ainda se faz presente na realidade da saúde bucal dos jovens brasileiros.

Hoje, segundo estudo publicado na Revista de Saúde Pública, 40% dos adolescentes do País, entre 15 e 19 anos de idade, já perderam ao menos um dente e, em 93% das incidências, a cárie foi à responsável.

A doença, resultado da deterioração dos dentes provocada por bactérias acumuladas, pela má higienização e por dietas inadequadas (ingestão de açúcares – doces, balas, chocolates e refrigerantes), exposta na superfície dos dentes altera o pH da boca (ácidos liberados pelas bactérias) e causa fissuras e “buracos” nos dentes.

Quando não tratada, além de uma quase insuportável dor, a cárie pode levar à perda do dente. Sidnei Goldmann, especialista em implantodontia, ressalta que a melhor forma de evitar esse mal é a prevenção.

“Controlar os fatores que podem ajudar no aparecimento das lesões da cárie é prioridade”, alerta. Evitar a ingestão de alimentos açucarados, limpar os dentes de maneira adequada (escovar as gengivas e língua), passar fio dental e usar pasta de dente com flúor, estão entre as principais medidas preventivas.

Sem escovação

Em 2004, o Ministério da Saúde (MS) implantou o programa Brasil Sorridente com a finalidade de realizar uma série de ações em saúde bucal, voltadas para cidadãos de todas as idades.

No entanto, em 2008, segundo estimativas do próprio MS, perto de 60% da população brasileira não teve acesso ao programa. O dado inclui pessoas que não escovam os dentes, as que escovam às vezes e também as que usam a mesma escova por muito tempo.

Conforme o especialista, a situação se torna preocupante, pois a dentição humana é para a vida toda. “Depois que os dentes nascem, deveriam nos servir durante toda a vida, até mesmo quando chegamos a velhice”, observa.

A perda de um dente pode implicar em diversos problemas para a saúde, como, por exemplo, comprometer a mastigação, afetar a estética, causar periodontite (inflamação), desestruturar toda a dentição da mandíbula. “A única solução para que isso não aconteça é a prevenção”, conclui o especialista.

Cuidados para sempre

* Escovar os dentes no mínimo duas vezes por dia
* Fazer a higiene bucal após comer qualquer alimento
* Consumir moderadamente alimentos que contenham açúcar
* No uso frequente de antibióticos, consultar um dentista
* Usar sempre o fio dental que ajuda a evitar a cárie
* Visitar o dentista pelo menos duas vezes por ano para limpeza e aplicação de flúor