Para algumas pessoas, o aumento da temperatura é sempre bem vindo. Para outros, os dias quentes podem representar incômodo e aflição.

É o caso de quem sofre com o suor excessivo, a chamada hiperidrose – distúrbio que afeta mais de 176 milhões de pessoas no mundo, segundo a Sociedade Internacional de Hiperidrose (IHS, sigla em inglês).

Os portadores dessa disfunção sofrem com a transpiração excessiva e constante em algumas regiões do corpo, como a palma das mãos, a planta dos pés e as axilas.

Além do incômodo causado pela transpiração excessiva, ainda precisam lidar com o constrangimento social, como por exemplo, o receio de cumprimentar as pessoas, a presença de marca de suor nas roupas e a necessidade de trocar as peças duas ou três vezes por dia, entre outros transtornos. Usualmente acomete homens e mulheres, registrando os primeiros sinais na infância ou no início da adolescência.

“Quem sofre de hiperidrose transpira quatro a cinco vezes mais que o normal para manter a temperatura do corpo, podendo ter a situação potencializada em situações de estresse emocional, nervosismo e ansiedade”, explica a dermatologista Denise Steiner.

Toxina botulínica

Pesquisa realizada pela IHS mostrou que 63% das pessoas com excesso de suor são infelizes e deprimidas, comprometendo a sua qualidade de vida e a autoestima. O simples gesto de dar as mãos a alguém ou qualquer outro contato físico pode se transformar em uma situação de constrangimento e desconforto.

Um dos métodos de tratamento mais utilizados para esta condição é a aplicação da toxina botulínica tipo A, uma substância utilizada na Medicina desde os anos 1980.

O procedimento é simples, rápido, pouco invasivo e realizado em consultório médico por meio da injeção intradérmica da substância diretamente na área acometida.

“No caso da hiperidrose, quando injetada superficialmente sob a pele, a toxina botulínica tipo A atua nas glândulas sudoríparas, bloqueando a liberação da acetilcolina nestas glândulas, o que reduz a produção de suor”, explica a médica.

A duração do efeito da substância, quando utilizada para o tratamento do suor excessivo, é de aproximadamente de nove meses, dependendo da área tratada, dosagem de tratamento e metabolismo do paciente. Após esse período, uma nova aplicação pode ser indicada.

Cirurgia

Na região da axila o tratamento é praticamente indolor, podendo ser realizado com o uso de cremes anestésicos locais. Para a aplicação na palma das mãos, para aliviar o desconforto da aplicação, o uso de técnicas anestésicas podem ser requeridas.

A utilização da toxina botulínica para o tratamento da hiperidrose reúne características de segurança e eficácia difíceis de conseguir com outros procedimentos. “É um procedimento rápido, seguro e extremamente eficaz”, reconhece Denise Steiner.

Outra opção de tratamento é a cirurgia de remoção das glândulas sudoríparas das áreas afetadas, e também a cirurgia que secciona o nervo que liga o sistema nervoso central à glândula.

Além de ser um método cirúrgico e, portanto mais invasivo, pode ocorrer o chamado suor compensatório, ou seja, a pessoa deixa de suar na região tratada e transpira mais em outras áreas, como costas, abdome e pernas.

Medicamentos e antitranspirantes também podem ser indicados pelos médicos para solucionar casos menos graves. É importante destacar que o tratamento mais adequado para cada caso deve ser discutido e avaliado por um médico especializado, conforme as necessidades e expectativas do paciente.

Dicas para amenizar o transtorno

* Evite o consumo de café, álcool, cigarro ou alimentos muito fortes, como o pimentão, pois estas substâncias podem favorecer a hiperidrose

* Fuja do estresse e do nervosismo, pois esses estados de hiperatividade favorecem o aumento da transpiração

* Utilize roupas leves, soltas e arejadas, se possível, se o t,empo permitir

* Opte por uma alimentação equilibrada, rica em frutas, por exemplo

* Consulte um médico em caso de transpiração excessiva, principalmente se for generalizada, pois o suor em excesso pode ser a expressão de uma doença mais grave

* Em caso de transpiração excessiva na região dos pés efetue duchas variando a temperatura quente e fria