Com a crise econômico-financeira que nós brasileiros estamos enfrentando nos últimos anos, ter o nome inscrito na lista do SCPC e SERASA é algo que infelizmente pode acontecer. Quando isso acontece, a tarefa árdua de limpar o nome e se livrar dar dor de cabeça que tal situação traz, é no mínimo, dolorosa.

Ter o “nome sujo” nessas listas de proteção ao crédito, limita o consumidor em diversas ações comerciais, tais como: tomada de empréstimos, aquisição de produtos e serviços, utilização do cartão de crédito, entre outros problemas que atrasam e atrapalham a vida de uma pessoa.

Não existem fórmulas mágicas para prevenir ou sair dessa situação (Cuidado se alguém te promete isso, pode ser fraude!), o que existem são alguns passos a passo que podem te ajudar nesses casos.

Imagem de Steve Buissinne por Pixabay

Assim como faço no meu Instagram Amigo de Negócios, vou te apresentar aqui algumas dessas dicas confiáveis para te ajudar:

1. Conheça suas dívidas: liste tudo que está em atraso, incluindo juros e multas, bem como o tempo de atraso de cada uma delas. Se não conhece todas as dívidas, há serviços do SERASA que podem te ajudar nesse diagnóstico, procure informações no site ou no escritório regional.

2. Planeje-se: Em outras ocasiões aqui no Amigo de Negócios eu já expliquei o quão é importante ter sua planilha de organização financeira e aplicar a fórmula 50, 30, 20. Conhecendo suas dívidas mensais, podendo cortar despesas e disponibilizar ao menos 20% da sua receita para quitar dívidas atrasadas, já é um norte para você negociar com os credores.

LEIA: Tudo que você precisa saber sobre Reserva de Emergência

3. Troque dívidas: Embora essa ação muitas vezes não faz o menor sentido, pode ser a grande sacada para você sair dos seus problemas financeiros. Se você tem dívidas com juros altos, talvez utilizar-se de outras ferramentas como empréstimos a juros menores pode ser uma boa ideia.

4. Entre em contato com os credores e negocie a dívida: Demonstrando boa-fé ao credor, você tem grandes possibilidades de adquirir descontos e parcelamentos para quitar suas dívidas. Aproveite os feirões do SERASA, Associações Comerciais, Procon, etc. para sentar frente a frente com o seu credor e propor o que pode / consegue pagar mensalmente para quitar suas dívidas. Faça simulações, veja se o valor realmente caberá no seu bolso mensalmente e siga em frente.

5. Viva com Inteligência Financeira: Não gaste mais do que pode (busque alternativas gratuitas de atividades), busque novas receitas (abra a cabeça para novos negócios e formações), faça controle da sua vida financeira (planilha de organização financeira), e disponibilize um certo percentual das suas receitas para investir.

LEIA TAMBÉM: 12 dicas para economizar dinheiro no dia a dia

Essas e outras ações podem fazer total diferença para que você tenha uma vida diferente e nunca mais viva o fantasma de ter seu nome listado nos cadastrados de proteção ao crédito.

Meu nome é Marlon Roza, sou seu “Amigo de Negócios”.