E mais um ano se passou…

O Natal está chegando, época de reconciliar com o amor, abraçar a felicidade e se aproximar das pessoas importantes para nossas vidas, nem que seja de forma virtual.

Recentemente Papa Francisco destacou a importância de não deixarmos o consumismo tomar conta desta data tão especial, pois a cada ano que passa a ansiedade do consumo, dos bens materiais, tem tomado conta do coração e dos pensamentos da grande maioria.

Durante a oração do ângelus, no Vaticano, o Pontífice disse: “O consumismo sequestrou o Natal. O consumismo não está na manjedoura de Belém, ali está a realidade, a pobreza, o amor”. E ainda lembrou que o que importa verdadeiramente é a presença de Jesus e não… “Ah, tenho de comprar os presentes, tenho de fazer isto, o frenesi de fazer coisas, coisas, coisas? O importante é Jesus”.

É claro que ir as compras para adquirir o presente daquela pessoa especial ou ir ao supermercado no anseio de preparar uma ceia para família é importante, mas não deve ser o principal nesta época do ano.

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Então, caro leitor, quero te contar uma história muito interessante para que você possa refletir este momento tão precioso de nossas vidas:

Um comerciante enfrentava uma das maiores crises da sua vida, pois durante o ano todo não estava vendendo muito, haja vista que seu comércio vivia fechado devido a doenças graves que atingia toda humanidade.

Um certo dia ouviu na televisão que a junção de grandes planetas apresentaria uma luz forte de uma estrela brilhante.

No dia certo, ao mirar o horizonte, a tal estrela apareceu, foi então que o comerciante resolveu segui-la. Avisou a sua família, pegou suas coisas e alimentos e partiu no deserto em direção aquela estrela.

No meio do caminho uma pessoa o parou perguntou: – Você não é aquele comerciante da Rua X.

O comerciante respondeu: – Sou eu mesmo.

Aquela pessoa que o questionou era super rica, mas como estava sem tempo naquele dia, perguntou ao comerciante se ele não tinha nenhum alimento para vender, pois não havia comprado nada para a ceia de sua família conforme planejado.

O comerciante, mesmo com medo de ficar sem alimento para sua viagem, cedeu parte e seguiu viagem.

Passando algumas horas, o comerciante chegou a Belém. Continuou a caminhar seguindo a estrela até chegar a uma gruta. Dentro dessa gruta estavam 5 pessoas (os três Reis Magos, Maria e José) e uma criança.

Os três Reis Magos haviam chego a pouco tempo e já tinham presenteado a criança com ouro, mirra e incenso. O comerciante preocupado olhando aquela cena, disse aos pais daquela criança que não tinha grandes presentes e fortunas a oferecer, apenas um abraço e uma oração especial a criança. Quando o comerciante tinha acabado de falar isso o menino abriu um enorme sorriso no rosto como jamais seus pais tinham visto.

O comerciante então voltou a sua casa e ofereceu a sua família, esposa e filho, o mesmo abraço e oração. Então sua família sorriu, e sorriu muito como aquela criança. E todos se sentiram muito felizes!

O sorriso e o amor não estão no presente ou no objeto que podemos ou não oferecer, mas no ato de doar gratuitamente amor e carinho as pessoas que amamos.

Não deixe o consumismo sequestrar o seu Natal!

Meu nome é Marlon Roza, sou seu Amigo de Negócios.