Os iniciantes do mundo dos investimentos sempre se deparam com uma infinidade de termos técnicos que acabam travando possibilidades de novos negócios. O medo, a insegurança de não ter o conhecimento adequado, faz com que pessoas deixem de entrar neste mercado, atrasando significativamente a busca da independência financeira.

Se você já ouviu falar por aqui, no Amigo de Negócios, nos termos: taxa Selic, CDI, FGC e IPCA, mas ainda sente dúvidas sobre o significado de cada um desses termos do mercado financeiro, fique tranquilo(a), pois hoje vou te explicar de um jeito simples o que significa cada um deles.

* Vamos começar pela taxa Selic: A taxa Selic é a taxa básica de juros da economia. É o principal instrumento de política monetária utilizado pelo Banco Central (BC) para controlar a inflação. Além disso, ela influencia todas as taxas de juros do país, como as taxas de juros dos empréstimos, dos financiamentos, do cheque especial, cartão de crédito, das aplicações financeiras, entre outros.

Então, se você paga muitos juros quando empresta dinheiro, faz um financiamento ou até mesmo esquece de pagar o cheque especial ou cartão de crédito e você sente que estão altos, isso é devido a taxa Selic estar alta.

A taxa Selic influencia em tudo da economia, nos preços dos alimentos, do combustível, o país cresce menos, entre outros aspectos. Mas vale ressaltar que não é somente a taxa Selic que causa este impacto na economia, o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) é um dos maiores vilões neste aspecto.

Os dois (taxa Selic e IPCA) sempre andam juntos, isso porque para controlar a inflação (o IPCA), a taxa Selic normalmente entra em cena para conter este movimento. (Vale a pena ver o vídeo abaixo sobre o tema)

Por fim, é importante destacar que o principal investimento do poder público de renda fixa é atrelado a taxa Selic, o famoso Tesouro Selic (um título do Tesouro Direto). Portanto, quando a economia está sofrendo turbulências, juros altos, este tipo de ativo é um dos preferidos dos investidores, pois garante rentabilidade boa, liquidez diária e segurança.

* O segundo é a taxa CDI (Certificado de Depósito Interbancário). O CDI, ou a taxa CDI, é oriundo de um tipo de título de curtíssimo prazo emitido pelos bancos, muito utilizado por eles para captar dinheiro de outros bancos. Como o próprio nome indica, ele serve para que os bancos emprestem e tomem recursos entre si de um dia para o outro. O CDI tem prazo de vencimento de um dia útil.

A taxa CDI, é a taxa que os bancos combinam entre si para realizarem este tipo de transação acima comentada. Porém, existem investimentos no mercado atrelados à taxa CDI, ou seja, tipos de investimentos (CDB’s, RDB’s, entre outros) que rendem / são atrelados a esse percentual que os bancos emprestam um dos outros (vale lembrar que essa taxa, na prática, é bem próxima a taxa Selic, normalmente um pouquinho menos apenas).

Na prática como funciona? Se você encontrar um investimento (ex: CDB) atrelado 100% ao CDI, isso quer dizer que ele terá rentabilidade igual a taxa CDI dos bancos.

Ao fazer a análise do investimento que você está interessado, verifique todos os aspectos do investimento, se em comparação ao tesouro Selic não for fantajoso, procure outros, há diversos bem interessantes no mercado.

* Por último, o FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Essa sigla é bem importante para você investidor iniciante, talvez uma das mais importantes.

FGC, com o nome já diz, é um fundo de segurança dos seus investimentos, é como um seguro.

Explicando de forma coloquial para melhor entendimento: digamos que você investiu até R$250mil por CPF e Instituição Financeira (este é o limite garantido pelo FGC), no entanto, esta instituição sofreu algum abalo e quebrou, se seu investimento for garantido pelo FGC ele estará totalmente seguro, ou seja, você poderá ir até este fundo e solicitar o resgate (atente-se as regras acima)

O FGC é importantíssimo, pois traz a segurança necessária para seus investimentos. Caso você entre na corretora e encontre investimentos bons de instituições não conhecidas, estar garantido pelo FGC pode ser uma forma de você não perder este tipo de oportunidade.

Leia também: Guia prático de como começar a investir com pouco dinheiro e do jeito certo

Espero que tenha gostado das explicações, mas principalmente que te ajude na tomada de decisão quanto aos seus investimentos.

Aproveite e compartilhe com seus familiares e amigos que ainda não conhecem e estão querendo entrar no mundo dos investimentos.

Meu nome é Marlon Roza, sou seu Amigo de Negócios.