Surpresa! Banco Central surpreender e eleva a Taxa Selic a 2,75% a.a., o primeiro aumento desde 2015.

Nas últimas horas muitas pessoas correram me perguntar o que significa o aumento da Taxa Selic neste contexto em que estamos vivendo, sendo assim achei interessante trazer a você as minhas percepções sobre o tema.

Vamos iniciar com o conceito de Taxa Selic. A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia do Brasil. Ela é usada pelo Banco Central como uma ferramenta para tentar controlar a inflação, pois a alta ou a queda dos juros influencia o consumo das famílias e a tomada de crédito no país.

O índice da Selic é ajustado pelo COPOM, o Comitê de Política Monetária, órgão do Banco Central que implementa a política monetária do país, estabelece a meta da Taxa Selic e analisa o relatório de inflação apresentado durante o período.

Hoje o COPOM surpreender investidores e elevou a Taxa Selic, ação esta que não ocorria desde julho de 2015 quando o índice passou de 13,75% para 14,25%.

O objetivo deste artigo não é trazer os motivos que levaram COPOM a ajustar a Taxa Selic, mas apresentar aos Amigos as minhas impressões sobre os impactos desse reajuste em nosso dia a dia. Vamos lá!

Ponto 1) Com este reajuste os preços tendem a normalizar ou baixar. O objetivo do COPOM neste momento é tentar conter a inflação visto que as consequências da pandemia têm atingido diariamente a nossa economia.

Ponto 2) Os juros do cheque especial, cartão de crédito e demais financiamentos tendem a se elevar neste momento. Portanto, se você pretende tomar algum time de empréstimo ou financiamento, estude bem o mercado e suas dívidas para ver se realmente compensa.

Ponto 3) Outro motivo importante é conter a alta do dólar e o preço do combustível que tem aumentado a passos largos nos últimos dias.

Ponto 4) O valuation das empresas tende a diminuir. Empresas com dívidas terão juros ainda maiores, pois aumenta a taxa de desconto do fluxo de caixa das companhias, com isso essas empresas podem perder força na bolsa de valores.

Ponto 5) A renda variável fica um pouco menos interessante, contrário a renda fixa que ficará um pouco mais atraente (nesse caso ainda é pouco em comparação ao mesmo período do ano passado que o índice estava em 3,25% aa).

Ponto 6) Investimentos em renda fixa ainda continuam baixos, quase todos negativos em comparados a inflação. Por isso, não deixe seu dinheiro na poupança, pois seu dinheiro na poupança rende muito menos do que a inflação, perdendo valor em comparação a outros investimentos

Essa notícia pegou o mercado de surpresa e muitos impactos ainda serão conhecidos nos próximos dias, sem contar que o Banco Central já sinaliza para novos aumentos nos próximos dias e meses, uma vez que a previsão é de aproximadamente 4,6% até o final do ano.

Meu nome é Marlon Roza, sou seu “Amigo de Negócios”.