Quando iniciamos a fase dos investimentos sempre surge a seguinte questão: “Quanto devo poupar para iniciar as minhas aplicações?” E a resposta é clássica, DEPENDE!

Sempre digo depende, pois é necessária uma análise profunda das finanças, dos costumes, das disponibilidades, principalmente dos objetivos e metas que cada um tem para com o dinheiro; o fato é que poupar é essencial para nossa saúde financeira.

O escritor, professor e mestre Gustavo Cerbasi sempre destaca em seus livros que “Enriquecer é uma questão de ESCOLHA”, e é verdade; quando você escolhe poupar para os investimentos você consegue ter tranquilidade, realizar sonhos e objetivos do presente e futuro. Faça a escolha por você!

Assim como faço no Instagram Amigo de Negócios, neste artigo vou te responder sobre as melhores fórmulas para poupar, realizar os seus investimentos e encontrar os caminhos para sua independência financeira. Destaco dois deles, os mais importantes:

1º) Método 50 30 20: este é o método utilizado pelo famoso apresentador de finanças Samy Dana. Um pouco mais conservador, este método destina “apenas” 20% de sua renda para os investimentos, isto é, divide suas receitas da seguinte forma:

• 50% da sua renda para gastos fixos, tais como: alimentação, água, luz e internet.
• 30% da sua renda para gastos variáveis e essenciais, tais como: educação, cinema, restaurante e tv a cabo.
• 20% da sua renda para investir, sendo o primeiro passo criar sua reserva de emergência e depois montar sua carteira diversificada de investimentos.

2º) Métodos 70 30: este é o método utilizado pela famosa YouTuber Nathália Arcuri do canal Me Poupe. Um pouco mais arrojado que o anterior, pois destina 30% de sua renda para os investimentos.

Neste método 10% dos investimentos vão para sua aposentadoria, principalmente atrelados ao IPCA para que seu dinheiro ganhe em segurança contra a inflação; e 20% serão destinados as suas “metinhas, metas e metonas” (aqui também entra sua reserva de emergência), ou seja, para objetivos de curto, médio e longo prazo.

Neste método 55% dos 70% serão destinados aos gastos essenciais (é importante você analisar o que realmente é essencial para sua vida); 5% para educação, seja para cursos, palestras ou aquisição de livros; e os restantes 10% seja para você se presentear (para seus gostos e lazer).

A principal dica que dou aos meus alunos e mentorandos é primeiro de tudo SE PAGAR, isto é, invista primeiro os 20% ou 30% conforme escolheu e somente depois destine os valores para suas despesas. Caso no decorrer do mês você sinta que faltará para os seus gastos essenciais ou necessários, você precisa pensar em novas formas de renda, a renda extra.

Leia também: Ideias de renda extra para quitar dívidas e potencializar seus investimentos

Lembre-se: “Enriquecer é uma questão de escolha” (Gustavo Cerbasi), então, escolha sua nova vida agora!

Meu nome é Marlon Roza, sou seu Amigo de Negócios.