Quando bandeiras importantes em defesa dos animais são levantadas, muitas vezes a justificativa para não seguir adiante é de que se trata de “tradição“, “costume” ou “cultura”. Ouvimos isso para rodeios, brigas de galo, vaquejadas, animais em circo entre outras.

+ Leia mais: Ativista “anônimo” salva animais em meio à Guerra da Ucrânia

Pois bem, uma das tradições mexicanas mais barbaras pode, enfim, acabar depois de 500 anos: as touradas, prática de torturar e matar touros, com o único objetivo de entreter quem paga ingresso para assistir a essa atividade deplorável.

Ativistas dos Direitos dos Animais têm pressionado as autoridades e conseguiram uma nova lei que proibirá as touradas, mas ainda não é uma lei definitiva. Ano passado a Comissão de Bem Estar Animal da Cidade do México teve atenção dos parlamentares e está sendo considerada a proibição da prática medieval.

A Cidade do México pode ser a sexta cidade a banir as touradas no país após a proibição em Sonora, Guerrero, Coahuila e Quintana Roo. Cidades da Espanha, Bolívia e Equador também proibiram o esporte brutal, enquanto ainda é amplamente permitido na França, Portugal, Colômbia, Venezuela e Peru. Milhões de touros são mortos anualmente em todo o mundo.

+ Veja mais: Cães e Gatos também precisam se cuidar no inverno; veja essas dicas!

Os únicos que são contrários à proibição são os que lucram com a crueldade animal. As novas gerações repudiam a prática e têm vergonha de uma ancestralidade pautada na tortura de animais.

Em breve saberemos se a capital mexicana dará esse passo civilizatório ou ainda viverá na idade das trevas.