Todos nós conhecemos histórias inspiradoras de animais que salvaram humanos das mais diversas formas. Hoje eu quero contar a história do Bob e de como ele salvou a vida de um sem-teto e se transformou em celebridade.

Em 2007, James Bowen andava pelas ruas de Londres fazendo música para ganhar uns trocados. Consumidor de heroína, ele via sua vida desmoronando dia após dia. Morava num abrigo do governo para pessoas com o mesmo problema que ele. Há muitos anos sem encontrar com sua família, era tido como um desajustado. Depois de chegar de mais um dia igual a tantos outros, ele encontrou um gatinho alaranjado todo encolhido em um corredor do seu prédio.

+ Leia também: Quer ajudar cachorros e gatos abandonados e não sabe como? Nós te ensinamos

Como não tinha condições nem de se sustentar sozinho, James deixou o felino onde estava esperando que seu tutor aparecesse. Passados alguns dias, o gatinho continuava lá. Assim, James abriu a porta de seu quarto e deixou o bichinho entrar, sem ter a noção de que suas vidas iam mudar para sempre.

Ele deu ao gato alaranjado o nome de Bob, seu novo companheiro. A partir dali, dois seres simples e desprezados pela sociedade – um viciado em drogas e um gato vadio – encontram em si mesmos o apoio que precisavam.

Bob passou a acompanhar James em suas apresentações pela cidade, sempre com um elegante cachecol. Em pouco tempo os vídeos começaram a viralizar pela internet, fazendo com que eles virassem celebridades londrinas. Essa amizade iria lhes proporcionar uma mudança definitiva de vida.

Em 2012, uma editora procurou James para que ele contasse essa história e assim nasceu o livro “Um Gato de Rua Chamado Bob“, que vendeu milhões de cópias e foi traduzido para mais de 30 idiomas.  

O livro inspirou um filme lançado em 2016, estrelado por Luke Treadaway, e pelo próprio Bob, afinal ninguém melhor do que ele para esse papel. Inclusive, o filme foi premiado como o Melhor Filme Britânico de 2017.

Boa parte dos lucros arrecadados na venda dos livros foram doados para organizações que promovem o bem-estar animal.

Infelizmente em junho de 2020 Bob, então com 14 anos, morreu.

“A nossa relação milagrosa e salvou a minha vida. Durante estes anos, ele conheceu milhares de pessoas, mas a nossa história tocou milhões de outras pessoas. Nunca houve um gato como o Bob. E nunca haverá. Sinto que a luz se apagou na minha vida. Nunca o irei esquecer”, disse James, em tom de despedida.

Se você tem alguma história inspiradora entre animais e humanos nos envie pelo e-mail colnaghipaulo@gmail.com.