Na semana passada, foram divulgados os indicados ao 19º Grammy Latino. Um dos principais prêmios mundiais tem, entre as 49 categorias, uma reservada exclusivamente para a música sertaneja, para escolher o melhor álbum do estilo musical.

Para este ano, sete artistas estão concorrendo: Solange Almeida, ex-vocalista do Aviões do Forró, com o álbum Sentimento de mulher, As Galvão, com 70 anos, Naiara Azevedo, em Contraste, Chitãozinho e Xororó, com Elas em evidências, Zezé di Camargo & Luciano, com o disco Dois tempos, parte 2, Fernando & Sorocaba, com Sou do interior, e Michel Teló, em Bem Sertanejo – O show.

O vencedor será revelado no dia 15 de novembro, quando o Grammy Latino será realizado. Difícil prever quem levará este ano, até pela diversidade dos selecionados. Mas, diante do histórico do prêmio, os mais ‘antigos’ largam com um pé na frente.

Em 13 edições da categoria sertaneja (entre 2004 e 2008 o prêmio não fez parte do Grammy Latino), os vencedores foram nomes mais experientes. O recordista é Sérgio Reis, que faturou em 2000, 2009 e 2014 sozinho, além de em 2015, em parceria com Renato Teixeira, com o álbum Amizade Sincera II. Ele, porém, é seguido de perto por Zezé di Camargo & Luciano, com dois, em 2003 e 2010.

Os outros ganhadores foram Pena Branca (2001), Bruno & Marrone (2002), João Bosco & Vinícius (2011), Chitãozinho e Xororó (2012), Victor & Léo (2013), Paula Fernandes (2016) e, por fim, Daniel, o último ganhador, em 2017.

Todos eles, com uma repleta carreira já construída, mas quase sempre concorrendo com os mais novos. Em outros anos, Day & Lara, Simone & Simaria, Lucas Lucco e Luan Santana, em pouco tempo na estrada, foram indicados. A ‘novata’ da vez é Solange Almeida, que vai dando seus primeiros passos em carreira solo.

Shows

Amanhã, a Shed recebe o cantor Felipe Araújo, enquanto na sexta terá como atração principal Menor. Também na sexta-feira, a Selfie Brasil trará o grupo de pagode Art Popular, em sua formação original.