A mistura do sertanejo com outros ritmos não é mais novidade. Pelo contrário. Essa união de estilos casou muito bem e cada vez mais é uma aposta do mercado. E tem quem se sinta em casa nessa mistura e virou figurinha carimbada. É o caso do funkeiro Jerry Smith.

Dono de sucessos como Troféu do ano e Pode se soltar, ele gravou várias músicas com cantores e duplas sertanejas. A primeira foi Mulherão da porra, com Munhoz & Mariano. Mas depois de Como é que faz, com Rob Nunes, que explodiu entre as mais ouvidas, é que o nome de Jerry Smith virou sinônimo de parceria.

Em sequência o funkeiro gravou Chip, com Israel Novaes e Márcio Victor, do Psirico, Não fala não pra mim, com Humberto & Ronaldo, que também está estourada, com mais de 150 milhões de visualizações no Youtube, e, por fim, o mais novo lançamento: Perfil durão, de Thaeme & Thiago.

A nova música foi divulgada no feriado de 7 de setembro e faz parte do novo DVD da dupla, que, por sinal, também mostrou um novo perfil dos dois, principalmente de Thaeme, mais solta na canção.

Outros vídeos de Jerry Smith cantando sertanejo, como Henrique & Juliano e Matheus & Kauan, estão por aí. É um gosto do artista, que se encaixou bem nas parcerias. Não é apenas uma simples participação, mas sim uma mistura de ritmos, que atraiu dois públicos diferentes e que certamente deve seguir acontecendo por um bom tempo.

Shows

Na sexta-feira, a Shed aposta no pagode e traz a banda Jeito Moleque como principal atração.