Olá.

Eu sou a Carolina Soto, a Carol do RH.

Hoje nosso bate-papo será sobre saúde mental no trabalho.

Como você tem cuidado da sua saúde mental? E na empresa em que você trabalha, tem sido prioridade? A saúde mental deve ser um assunto tratado com prioridade tanto para a empresa, quanto para você, trabalhador!

Mas porque? Porque a saúde mental é fundamental para o trabalho produtivo e estudos indicam que parte dos transtornos mentais (depressão, ansiedade, crise do pânico) se originam no ambiente de trabalho, já que vivemos em um mercado competitivo exigindo cada vez mais do profissional.

+ Leia mais: Como pedir aumento de salário e cinco dicas para te ajudar a conseguir!

Os transtornos mentais estão entre os três principais motivos de absenteísmo (indicador usado para medir a soma de ausências dos colaboradores durante o expediente de trabalho) no mundo. E estima-se que muito em breve, este fator seja o primeiro em causa de afastamento.

Os custos de afastamento são altíssimos para a empresa, pois além dos custos de plano de saúde, a empresa precisa investir em substituição de mão de obra e custo em capacitação dessa substituição. Em casos leves, um funcionário afastado custa em média para a empresa quatro dias de trabalho, em casos mais graves o custo pode chegar a 200 dias de trabalho.

Dicas

Mas o que as empresas podem fazer?

  • Evitar que se crie um ambiente tóxico;
  • Criar uma cultura saudável no trabalho;
  • Debater mais abertamente sobre o tema;
  • Invista na saúde física e mental do trabalhador. 

E os trabalhadores, como cuidar da saúde mental?

  • Organize seu local de trabalho. Isso ajuda a manter o foco;
  • Faça pequenas pausas ao longo do dia e respire. Respirar corretamente melhora a concentração, memória e o raciocínio lógico;
  • Evite fofocas no ambiente de trabalho;
  • Valorize os colegas;
  • Mantenha seu bom humor;
  • Nutra-se com relações positivas;
  • Alimente-se bem e pratique exercícios físicos.

Essas são dicas para nos ajudar a manter o equilíbrio no dia-a-dia. Mas há casos em que é necessário agir de outra forma, como por exemplo, buscar ajuda de um especialista e identificar onde está a origem do problema.

+ Veja mais: Dicas para se dar bem em entrevistas de emprego em tempos de pandemia

Como em muitos casos, esses transtornos se originam no local de trabalho. É muito importante avaliar o quanto vale sua saúde mental. Por isso, não hesite em procurar ajuda de um profissional.

Busque entender o que te leva a essa condição. Sabe aquele velho ditado “cortar o mal pela raíz”? Identificou que o problema é no seu trabalho?

Então fica aqui algumas dicas extras:

  • Converse com seu supervisor;
  • Veja a possibilidade de mudar de função e/ou setor;
  • Busque outro emprego;
  • Faça uma reserva financeira e se for o caso, peça demissão!

Nossa saúde mental não tem preço e para produzir e termos o nosso sustento, precisamos estar bem!

Quando o modelo de vida leva a um esgotamento, é fundamental questionar se vale a pena continuar no mesmo caminho”. Mário Sérgio Cortella.

Faço um convite para você conhecer meu outro blog, onde falo sobre vida, família e bem-estar. Conheça o Te Faz Bem.