Uma das dúvidas que mais recebo no meu Instagram @Carol.dorh é sobre os direitos que o trabalhador tem ao ser demitido.

Existem 7 modalidades de rescisão e cada qual com sua particularidade e direitos trabalhistas.

Demissão sem justa causa

A modalidade mais comum de rescisão é a demissão sem justa causa.

Esta modalidade é derivada da vontade do empregador, ou seja, da empresa, em realizar o desligamento do trabalhador. Quando a empresa decide dispensar o trabalhador, pode solicitar que o trabalhador cumpra o Aviso Prévio ou não.

VEJA TAMBÉM: Como consultar o saque extraordinário do FGTS e o calendário de pagamento

Em se tratando de demissão sem justa causa, os direitos trabalhistas são:

  • Saldo de salário – dias trabalhados dentro do mês, até o dia do desligamento;
  • 13º Salário Proporcional – Para cada mês trabalhado, tem direito a 1/12 avos;
  • Férias + ⅓ vencidas – O trabalhador já tinha direito às férias, porém ainda não havia gozado. Elas serão pagas de forma indenizada.
  • Férias + ⅓ proporcional – meses proporcionais ao direito de férias;
  • Aviso Prévio – a empresa poderá indenizar, em uma proporcionalidade de 03 dias para cada ano trabalhado na empresa, ou poderá solicitar que o trabalhador cumpra o Aviso. Neste caso, limitado a 30 dias de cumprimento de aviso prévio.
  • Multa 40% FGTS – a empresa indenizará o trabalhador em 40% sobre o saldo rescisório do FGTS, pagando uma guia a parte e depositando na conta do FGTS do trabalhador.
  • Seguro-desemprego – O trabalhador dispensado sem justa causa, poderá solicitar o seguro-desemprego. A solicitação poderá ser feita a partir do 7º dia de dispensa até o 120º dia após o seu desligamento.

Você gostaria de ver outras modalidades de rescisão? Envie um direct no Instagram que o próximo tema pode ser a sua dúvida.

MAIS DO BLOG: Imposto de renda 2022: quais os documentos necessários e como fazer a declaração?

“A sabedoria não vem do acerto, mas do aprendizado com os erros.”

Monja Coen

Me siga no Instagram @Carol.doRH.