A academia Thai Brasil, localizada no bairro Cristo Rei, em Curitiba, sofreu com alguns ‘baques’ durante esta semana. Fechado por conta do decreto do Governo do Paraná, o estabelecimento foi prejudicado pelo ciclone que atingiu a capital paranaense na última terça-feira.

Mas, não foi só isso. Na última quinta-feira, enquanto funcionários realizavam os reparos no local, uma equipe da fiscalização da Prefeitura de Curitiba multou o estabelecimento por estar ‘aberto’ mesmo com o decreto. De acordo com Fernando Falkenbach, diretor-técnico da Thai Brasil, a academia não estava funcionando.

“Já na quarta-feira nós já começamos a arrumar as coisas na academia, pois estava bem complicado ali. Na quinta-feira, foi uma equipe de limpeza, pois o local estava bem sujo por conta das obras de reparo que foram feitas. Em um momento, os fiscais chegaram dizendo que não poderia ter ninguém no local, que estávamos cometendo uma infração e multaram a academia”, disse Falkenbach, em entrevista exclusiva ao Direto do Octógono.

O valor da multa é de R$ 10,6 mil. Falkenbach e outros líderes de academias se mobilizaram e prometem uma manifestação em frente à Prefeitura de Curitiba na manhã deste sábado.

O que diz a Prefeitura de Curitiba?

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba, destacou que a equipe da fiscalização compareceu ao local após denúncias de moradores da região. Confira a posição do município:

“Equipes da Prefeitura estão realizando ações frequentes de fiscalização, durante o dia e a noite, em diferentes bairros. Na última quarta-feira (2/7), a partir de inúmeras denúncias da população, estiveram em uma academia de ginástica no Cristo Rei. Por meio do 156, cidadãos relataram que o estabelecimento estava atendendo mesmo com a porta fechada.

No ato da vistoria as equipes constatarem a presença de funcionários na recepção e na loja de produtos esportivos. Neste momento, seguindo decretos municipais e estaduais, lojas e academias estão com restrição de funcionamento.

Foi expedido auto de infração e as atividades foram paralisadas, condicionando à empresa o direito ao contraditório e à ampla defesa. A defesa foi apresentada e terá análise jurídica. Se constatado vício ou incorreção, será determinado o cancelamento do auto de infração.

A defesa prévia deve ser apresentada pelo e-mail: recursosfiscalizacaosmu.curitiba. pr.gov.br”.