O ‘bombardeio’ de informações em meio à pandemia do coronavírus tem seu lado positivo, afinal, precisamos ficar atentos a tudo, seja com relação às formas de prevenção, decretos governamentais e muito mais. Por outro lado, é inevitável também nos depararmos com muitas notícias ruins, previsões catastróficas e brigas políticas neste período tão difícil.

No mundo do MMA, um ‘casca-grossa das antigas’ tem chamado a atenção por abraçar uma campanha pelas redes sociais em que se noticia apenas fatos positivos e números que geram o sentimento de esperança.

Trata-se do brasiliense Igor Araújo, 39 anos, que já passou recentemente pelo UFC. Atualmente, ele mora em Genebra, na Suíça, que faz fronteira com a França, uma das regiões mais afetadas pelo coronavírus na Europa. Por meio de suas contas oficiais, o atleta tem esbanjado o otimismo em meio à quarentena. E tudo isso tem um motivo.

Em entrevista à Tribuna, Igor ressaltou que a positividade o ajudou muito quando ele passou por uma experiência bem complicada.

“A minha esposa teve câncer de tireoide e metástases em várias regiões do corpo. Ela tomava um remédio forte e não entendia muito bem o que estava acontecendo. Então, eu que pegava as informações para ela. E era bem difícil, pois eu colocava alguns termos no Google, como ‘cura’ e não achava nada. Era só notícia ruim. Eu sempre acreditei que ela sair dessa. A parte mental é muito importante nessa fase. Um dia, nós encontramos um médico em Belo Horizonte que nos ajudou bastante. Hoje, graças a Deus, a minha esposa está curada“, disse o lutador.

Há mais de quatro meses, o atleta tem tido uma postura bem positiva com relação ao novo coronavírus. “No início, antes do covid-19 chegar ao Brasil, eu postava mais informações sobre prevenção. Quando chegou ao nosso país, eu procurava informações em portais e só tinha tragédia. Só desastre. Eu passei então a só colocar notícias positivas no meu Twitter. Muitos me questionavam, mas eu falava ‘você sabe que tem gente morrendo, mas o número de recuperados é enorme também’. Faz parte do plano de cura o lado positivo”, conclui Igor.