Quando o assunto é MMA no Brasil, Curitiba é uma das principais referências. A cidade virou um celeiro das artes marciais por conta dos tempos gloriosos da equipe Chute Boxe, com o lançamento para o mundo de lutadores como Wanderlei Silva, Anderson Silva, Maurício Shogun e tantos outros nomes.

Mesmo com esses grandes atletas já em fase final de suas carreiras, a capital paranaense ainda chama a atenção de outros lutadores que buscam o crescimento de suas carreiras no esporte ou até mesmo um recomeço. Mas, afinal, quais os motivos para Curitiba ser um polo quando o assunto é MMA?

História de Curitiba no mundo das artes marciais

A equipe Chute Boxe foi a responsável por levar o nome de Curitiba para o mundo das artes marciais. Fundada há mais de 40 anos, a academia revelou Wanderlei Silva, Anderson Silva, Maurício Shogun, Cris Cyborg, Rafael Cordeiro, José Pelé Landi, Murilo Ninja, Cristiano Marcello, André Dida…enfim, uma série de grandes atletas.

No início da década de 2000 é que a equipe ficou mais reconhecida, graças ao extinto evento japonês Pride. De lá pra cá, são inúmeros atletas que se mudaram para a capital paranaense para investir em suas carreiras.

>> Tudo sobre MMA e UFC

“Muita gente vem procurar a técnica que foi desenvolvida aqui e ficou reconhecida mundialmente. Hoje, as artes marciais acabam sendo o esporte que mais divulga a cidade. É um orgulho a cidade ser considerada um polo internacional”, destaca Rudimar Fedrigo, fundador da Chute Boxe.

Seminário da equipe Chute Boxe.

“O histórico do que o pessoal das antigas construiu na cidade é um grande atrativo, não tem dúvidas”, completa Cristiano Marcello, líder da CM System.

Estrutura de Curitiba ajuda no foco

Além da Chute Boxe outras equipes, como a CM System e a Evolução Thai, também possuem mais atletas de outros estados e países. De acordo com o treinador Cristiano Marcello, da CM, a capital possui vários atrativos para que os lutadores se mantenham focados em suas carreiras.

“Curitiba possui alto nível de academias. É uma cidade limpa, tecnológica, segura. A altitude e o clima também favorecem. Os atletas não ficam tanto na rua e se focam mais nos treinos”, ressalta Cristiano.

Equipe CM System.

É o mesmo pensamento do fundador da Evolução Thai, André Dida, que também lidera vários lutadores de outros estados e países. “Normalmente, os atletas procuram outro lugar para subirem de nível e saírem do conforto de suas casas. Em Curitiba, eles só vão treinar. Aqui, os atletas treinam o triplo do que treinariam em suas cidades”, ressalta.

Ponte para grandes eventos

O reconhecimento mundial fez também com que as equipes de Curitiba tivessem um relacionamento mais estreito com organizadores de grandes eventos de lutas. No momento, a capital possui atletas de ponta no UFC, Bellator, Invicta, Future e outras grandes organizações.

“É muito mais fácil vender um atleta para qualquer outro lugar. Tem bastante academia com contato com grandes eventos”, destaca Dida.

Equipe Evolução Thai.