Tirar as crianças do mundo da criminalidade é o grande mote do Maktub Fight Combat. Neste sábado, a partir das 15h, na Sociedade Abranches (Rua Mateus Leme, 5932), o evento chega a sua sétima edição e conta com 27 lutas no total – entre MMA, K1 e Jiu-Jitsu.

Entre os confrontos, o destaque fica pelo apoio a projetos sociais da Grande Curitiba e à presença de crianças que farão lutas demonstrativas. “Nosso objetivo é incentivar as crianças, jovens e adolescentes no esporte, deixando longe do caminho das drogas, roubo e esse mundo escuro que a gente vê hoje em dia. A gente busca que essas crianças sintam toda a emoção de subir no octógono. Temos crianças de cinco, sete anos, fazendo a demonstração. Depois que essa criança entra no esporte, dificilmente ela se desviará desse caminho”, destacou o organizador do evento, Claudio Lopes.

+ Leia mais: Curitiba será a casa do Jiu-Jitsu neste domingo

Os ingressos para o evento são vendidos a R$ 25 pelos atletas e a organização repassa R$ 10 de cada entrada vendida aos lutadores. “Normalmente, só os atletas profissionais que lucram com isso. Nós fazemos diferente. O nosso lutador tem todo o respaldo necessário”, frisou o produtor.

Para que o Maktub seja colocado em prática, a organização conta com o apoio de empresas de amigos. Porém, Lopes questiona a ausência do poder público na ajuda aos eventos de lutas. “É muito difícil conseguir parceria. Esse meio é muito ‘queimado’. Não temos apoio. É só a parceria de amigos, que percebem que nosso evento é transparente. O Estado e a Prefeitura não apoiam em nada. Nós entregamos kimonos em academias e projetos sociais para as crianças. Isso é coisa que os governantes teriam que fazer. Se for para depender de prefeitura ou governo, esqueça”, frisou o organizador.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!