Na última quinta-feira (12), a apresentadora Xuxa fez uma postagem no Instagram na qual comemora que seu maior sucesso musical Ilariê, composta por Cid Guerreiro, completou 30 anos de lançamento. Uma data marcante, afinal nós e a própria Xuxa sabemos que ele não canta nada, mas foi recorde de vendas e tudo mais, batendo números até do rei Roberto Carlos.

Enfim, 1988 foi um ano marcante na televisão brasileira. Foi ao ar a novela Vale Tudo, de Gilberto Braga e Aguinaldo Silva, que não por acaso é reprisada agora pelo Viva. Tivemos no mesmo ano o primeiro campeonato mundial de Ayrton Senna, na Fórmula 1. A Globo transmitia a temporada e país ficou ligado naquela madrugada de novembro em Suzuka, no Japão.

E não parou por aí. A TV Manchete também estava no auge com outra apresentadora loira que ia de taxi. Era Angélica, com o seu Clube da Criança. Também era o auge do humor da TV Pirata, atração da Globo que reunia elenco atores como Claudia Raia, Ney Latorraca, Marco Nanini, Diogo Vilela, G e Louise Cardoso.

Na Band, o sucesso era um time de master da Seleção Brasileira, na qual até Pelé jogava. O técnico da equipe era Luciano do Valle, narrador da emissora. Com o sucesso time, a CBF vetou as competições de masters porque não era ela, a CBF, a responsável pela organização.

Por fim, também foi o ano do auge da abertura do Fantástico com a atriz e modelo paranaense Isadora Ribeiro. Uma criação futurista de Hans Donner, que transmitia toda a emoção da atração dominical que tinha o slogan de “o show da vida” e pode ser relembrada neste link.

https://tribunapr.uol.com.br/mais-pop/para-se-manter-na-globo-angelica-apresenta-projeto-de-programa-mas-emissora-nao-curte/