Acompanhei emocionado as imagens das primeiras pessoas vacinadas em todo o Brasil. Nas minhas redes sociais, vi políticos, profissionais da saúde e jornalistas publicarem em suas mídias sociais, fotos e vídeos do avião e das caixas que trouxeram o conteúdo mais cobiçado do mundo. A comemoração é justa e importante porque vacina é esperança, é conforto, é uma premonição de normalidade em nossas vidas.

E quando citei políticos, profissionais de saúde e jornalistas, não me referi a 2 ou 3. Não contei, mas certamente, foram mais de 150 só na minha rede de contatos. E fiquei pensando que justamente essas duas categorias conviveram diariamente com a covid-19, acompanhando de perto o impacto na sociedade – não só na saúde, mas também na economia.

Todos sabemos que o enfrentamento à covid-19 ainda vai atravessar 2021 e talvez 2022, porque a contaminação segue avançando e matando milhares de pessoas todos os dias. Em paralelo, precisamos restabelecer e fortalecer a economia, com geração de emprego e renda e incentivos a novos negócios.

Vamos continuar trabalhando. Faremos viagens. Nossos filhos voltarão às escolas. Eventos serão realizados. Mas vamos nos cuidar. Lavar as mãos, passar álcool em gel, manter o distanciamento e usar máscaras são cuidados necessários. Mas igualmente importante é cuidar da nossa cabeça. Pense nisso.

E se me permite uma dica: logo antes de dormir, procure fazer algo descontraído, leve, que descanse a mente. Veja uma comédia na TV. Leia um livro que conte uma história positiva. Assim fiz em 2020. E essa lição levarei para a minha vida toda, independente dessa pandemia ou de outros momentos estressantes que virão. Hoje eu durmo bem melhor.

Nessa minha primeira coluna de 2021 quero parabenizar todos que trabalharam efetivamente para combater a pandemia, quero lamentar e me solidarizar com todas as famílias que perderam alguém querido e quero comemorar a recuperação de todos aqueles que superaram a covid-19, com muita força e coragem. Vocês são exemplo!