É muito comum ouvirmos pessoas reclamando que gostariam de ser mais assim, fazer menos assado. Na verdade, estamos constantemente querendo mudar a nós mesmos: começar uma dieta na segunda, ler mais, ser mais paciente, acordar mais cedo. Na prática, as promessas que fazemos para nós mesmos são as mais fáceis de quebrar.

Mas por que é que isso acontece? Eu diria que são duas as causas principais: de modo geral as pessoas não sabem se planejar e não possuem disciplina o suficiente para seguir um planejamento. Neste texto vou usar um exemplo real de uso de técnicas de gestão de tempo para ajudar você, leitor, a montar seu próprio planejamento e estimulá-lo a criar uma mudança duradoura.

Ao saber que eu e meu irmão lançamos um livro sobre gestão de tempo (clique aqui e saiba mais sobre a obra), fui procurado por uma amiga (que chamaremos de Flávia) que me confessou que gostaria de ler mais, mas que, por várias razões, não conseguia manter um hábito regular de leitura. Naturalmente, eu sugeri para a Flávia que lesse o livro que escrevemos, pois com certeza a ajudaria.

+ Você se enrolar para realizar metas e objetivos? Confira três passos para parar de procrastinar!

Brincadeiras à parte, conversamos por algum tempo e a ajudei a montar um planejamento para atingir seu objetivo. Esse é um primeiro passo importante: definir prioridades. É muito comum usarmos a desculpa de que não temos tempo para algo que não é prioritário. Nesse caso, ela estava convicta de que realmente queria ler mais.

Foi então que conversamos sobre o plano de ação para que Flávia conseguisse usar seu tempo para algo que era importante para ela:

Eu disse:

– Quais dias da semana você tem uma meia hora livre?

Ela respondeu:

– Praticamente todo dia de semana.
– E qual hora do dia é esse tempo livre?
– Ah, normalmente depois das 21 horas.
– O que você faz nesses horários, então?
– Assisto a séries no Netflix, converso com amigos no celular, às vezes saio de casa para passear ou tenho alguma demanda da faculdade para fazer.
– Entendi. Tente fazer o seguinte por quatro semanas, e vamos ver o que acontece:

1) Segunda, quarta e quinta, das 21 às 21:30, reserve esse horário para a leitura. Não marque NADA nesse horário, ele já está ocupado!

2) Agora que você tem um compromisso com hora marcada, crie uma meta a ser atingida nesse horário. Que tal ler, pelo menos, 10 páginas em meia hora?

3) Para verificar o seu progresso, marque os dias que você teve sucesso. Após cada semana, veja quantas vezes você deixou de pôr em prática o plano e, se possível, anote o motivo. Essa etapa é para gerar feedback e monitorar seu desempenho.

4) Pense em alguma forma de lembrar do seu compromisso às 21 horas de segundas, quartas e quintas. Um novo horário no despertador do smartphone intitulado “Leitura das nove”, que toque às 20:55, seria ótimo.

Feedback faz parte do processo de planejamento. Foto: Pixabay
Feedback faz parte do processo de planejamento. Foto: Pixabay

Então, quatro semanas depois, ela entrou em contato comigo novamente:

– Guilherme, obrigada pela ajuda! Para mim, marcar um horário e ter uma meta bem definida facilitou muuuuitooo me manter focada e motivada!

Estes são alguns dos principais aspectos para um bom planejamento de uso do tempo: hora marcada para a atividade, metas intermediárias e feedback de progresso. Note que um bom planejamento foi capaz de motivar a Flávia a perseguir seu intuito. É claro que ocorrem deslizes e que mudanças de última hora vão acontecer. Mas uma real mudança está ao nosso alcance se soubermos como fazer melhor uso do nosso tempo!

+ Viu essa? Como ganhar tempo equilibrando sono e stress?

Note que o exemplo acima foi para desenvolver o hábito da leitura, mas você pode aplicar as mesmas ideias para qualquer coisa que deseje e alega “não ter tempo” atualmente para fazer. Em se tratando de hábitos, existem alguns especialistas que concordam que apenas 21 dias de prática regular é suficiente para criar um hábito. Outros, que 66 dias seriam necessários. Pessoalmente, sugiro que você tente, por 4 semanas (aproximadamente um mês), pôr em prática um plano como o de Flávia.

De qualquer forma, apenas um bom planejamento não é suficiente para mudanças duradouras, é preciso disciplina! Para diminuir as chances de falha por falta de disciplina ou motivação, sugiro algumas técnicas.

Uma delas envolve comentar com alguém próximo o que você está tentando mudar. Assim criamos uma espécie de obrigação com essa pessoa levando a maior motivação. Também, é interessante pensar no curto prazo: HOJE vou usar melhor meu tempo!

+ Não larga o Záp-Záp, né? Então confira 5 dicas para ganhar tempo usando o aplicativo.

Se por algum motivo ontem você não conseguiu ou está pensando que 4 semanas é muito, está fazendo errado. Tenha um hoje bem-sucedido, e ao final do dia, regozije-se com sua vitória: obter satisfação por uma meta cumprida também aumenta a motivação.

Por fim, para os mais conectados, é bastante válido utilizar algum aplicativo para lembrar do compromisso que você marcou consigo mesmo: desde o mais simples despertador, passando por calendários interativos como os do Google ou Outlook, até aplicativos especificamente desenvolvidos para gestão de tempo, como o Smarter TimeTime Management (falarei mais sobre ele em outra postagem).

Não surpreendentemente, técnicas similares são usadas há anos com muito sucesso pelos Alcoólicos Anônimos, ajudando milhares de pessoas a se livrar da dependência do álcool. Nosso intuito aqui é ajudá-lo a se livrar do vício do mau uso do tempo. Sabemos que é possível, e sabemos que você é capaz. Mãos à obra!