Aos meus 18 anos de idade, no Ensino Médio, eu era responsável pelo marketing de uma rádio estudantil (Rádio Intervalo), do Colégio Estadual do Paraná. Naquele tempo não fazia ideia do que era marketing, só que o destino me apresentou rapidamente a profissão em uma oportunidade de estágio. Foi paixão à primeira vista, virou amor e hoje é parte da minha vida.

Completo neste 1º de junho de 2022, 24 anos de atuação em marketing. Foram muitos desafios, aprendizados, erros e acertos.

O marketing mudou muito de lá para cá e basta dizer que a internet era discada na época.

Kotler diz que os conceitos de marketing são aprendidos em dois anos, mas as suas aplicações e o seu entendimento duram uma vida inteira.

Claro que concordo com o mestre, mas complemento que os profissionais de marketing precisam ter a mente aberta para aprender todos os dias.

Entendo que 24 anos não é uma vida, como cita Kotler, só que já dá para encher uma boa bagagem. Por este motivo, quero compartilhar com vocês alguns pontos importantes que aprendi ao longo de todos estes anos.

Primeiro que o marketing tem uma grande amplitude de atuação e o profissional precisa entender também de logística, distribuição, preço (que não é apenas uma variável, mas um posicionamento) entre outras áreas de uma empresa. Ele é responsável por posicionar a empresa no mercado, gerar relacionamento, acompanhar as mudanças e conhecer o seu consumidor.

Eu sempre gosto de citar que o profissional de marketing ou “mercadólogo” deve possuir a “VISÃO ALÉM DO ALCANCE”, relembrando um desenho da década de 80 e 90 os ThunderCats.

MAS ATENÇÃO!

O marketing não é para amadores.

Coca Cola não nasceu grande, como muitas outras também não. Você já assistiu ao filme The Founder (Fome de Poder), que conta a história da construção da marca McDonalds? Recomendo.

As empresas precisam compreender que o curto prazo é para amadores e prejudicará o resultado a longo prazo. A ânsia do curto prazo é a mãe dos problemas de marketing, detona, estraga e não é eficaz. Escutei em uma palestra que marketing de curto prazo é como colher as frutas mais baixas, enquanto não tem tempo de regar a árvore. Ou seja, uma hora ela vai desaparecer.

Marketing Digital não é tudo. Não coloque todos os ovos (investimento) em apenas um cesto. Muitas empresas têm focado apenas em marketing digital, o que é um erro muito grande. É necessário diversificar a comunicação, gerar conteúdo e relacionamento com o mercado.

Lembre-se: quem não é visto não é lembrado.

Utilize os Kpi´s para lhe dar embasamento na tomada de decisão só que não se baseie apenas neles, o feeling e o entendimento de mercado são tão importantes quanto. Conhecer e compreender o mercado em que está inserido vai além de apenas indicadores.

Marketing e Comercial são áreas que precisam caminhar juntas. sim, mas não misturadas. Os interesses das duas são muito diferentes e os skills dos profissionais também. Lembra do curto prazo? A área comercial atua sempre no curto, enquanto o marketing precisa olhar e atuar no médio a longo.

Você conhece o teste A/B do Facebook Ads? Então, o marketing também precisa realizar diversos testes para acertar. Não espere uma estratégia 100% assertiva. O aprendizado é parte do processo. É necessário sabedoria para compreender que para acertar é necessário errar.

Marketing nunca é custo. É investimento.

Kotler afirma que o marketing deve ter uma relação de interdependência com todos os departamentos de uma empresa.

“O marketing não pode ser visto apenas como um setor. Na verdade, esse setor deve funcionar como uma força de papel decisivo para o sucesso de um negócio.”

Se for planejado de médio e longo prazo, daqui 2 a 3 anos você irá sentir a diferença. É necessário paciência para uma construção que seja sustentável e saudável.

O investimento em marketing tem como pilar a geração de valor, relacionamento da marca com o mercado e seu consumidor (B2B ou B2C) e, claro, a conquista e a fidelização dos seus clientes.

A estratégia de marketing necessita estar alinhada a estratégia macro da empresa, sempre pensando de médio a longo prazo.

Você pode e deve mudar o curso quando perceber que o resultado não é o esperado e se os números não estiverem de acordo com o seu planejamento. Mudar a tática sim, o planejamento quase nunca.

Trabalhe diariamente na construção da Marca. Lembre-se ela pode ser da sua empresa ou a sua marca pessoal.

“Eles vendem café caro e são bem-sucedidos no Brasil, um dos países com maior produção mundial do grão. Isso é possível com a construção de uma marca. O Starbucks é a segunda casa dos clientes. Lá, tem internet, é confortável. As pessoas gostam disso. Empresários precisam pensar em algo semelhante na hora de promover seus negócios.” Kotler


Gratidão a Deus, a minha Mãe dona Marita C Pianaro e claro a todos que estiveram comigo nestes 24 anos. Tenha a certeza que se você fez parte em algum momento da minha carreira você contribuir com o meu aprendizado e crescimento.


Eu sou Gabriel Valter Pianaro de Souza.
Palestrante, consultor, mentor e gestor de marketing

Conselheiro do Núcleo Futuro e Tendências (NFT) da ADVB/PR