O novo filme solo de Stephen Strange causou burburinhos por ser a primeira produção da Marvel no gênero terror. Além disso, a história traria de volta alguns heróis icônicos do MCU e, claro, um desfecho para a série “WandaVision”, principalmente para aquela misteriosa cena da Feiticeira Escarlate meditando bem finalzinho do último episódio. A espera acabou e, nesta quinta-feira (05), chegou aos cinemas de Curitiba “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”.  

Com os roteiristas de “Homem-Aranha: Sem Volta para Casa”, Steve Ditko, e série “Loki”, Michael Waldron, o segundo filme do herói também faz viagem em outras dimensões para enfrentar um misterioso adversário.

Sombrio e eletrizante, o diretor Sam Raimi traz o seu estilo que o fez se consagrar nos cinemas em filmes de terror, como a trilogia Uma Noite Alucinante e Arraste-Me para o Inferno, e o seu retorno na direção de produções sobre heróis. Vale lembrar que Raimi foi diretor da trilogia de Homem-Aranha estrelada por Tobey Maguire. Com isso o cineasta, então, uniu as bizarrices e medonhos demônios em uma história instigante cheios de reviravoltas.

Cena do filme "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura"
Cena do filme “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”. Foto: Divulgação

Mas não se preocupe, se você não é fã de filme do gênero de terror (ou tem medo), o horror não é um “Constantine” (2005), o gênero marca presença por conta das caracterizações de alguns monstros e nas pouquíssimas cenas de susto. Resumindo, bem universo Disney.

A participação de Feiticeira Escarlate trouxe o peso esperado para a trama. De fato, a Marvel ainda tem muito que explorar sobre Wanda. Já a introdução da jovem heroína America Chavez a trama serviu mais por ser uma ponte para o ato heroico de Doutor Estranho do que revelar seu real o potencial para a história. Sem contar a expectativa criada por conta do retorno de outros heróis, como o professor Xavier. Pois é, pode rolar até gritos e aplausos com a aparição do fundador do X-Men, mas sua participação deixa a desejar. Não por culpa da personagem, mas sim dos roteiristas.

Cena do filme "Doutor Estranho no Multiverso da Loucura"
Cena do filme “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura”. Foto: Divulgação

Enfim, mesmo com roteiro modesto, “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” se destaca pela direção, efeitos especiais e é revolucionário por trazer o universo sombrio para as produções da Marvel.

Avaliação: ⭐⭐⭐1/2
Pra quem curte: Filmes de herói
Pra assistir com: Amigos, família e sozinho
Filmes e séries semelhantes: Batman, Venom: Tempo da Carnificina e Vidro.