Uma das apostas da Netflix para o mês de julho é o lançamento da trilogia “Rua do Medo”, filmes de terror que chegam à plataforma às sextas-feiras. A franquia se destaca por ser uma das poucas obras do gênero em que as gravações aconteceram todas de uma vez e lançadas quase que simultaneamente. No último dia 2, estreou a primeira parte “Rua do Medo: 1994”.

A franquia é uma adaptação de uma obra literária de mesmo nome do autor R.L. Stine. A sequência toda foi dirigida por Leigh Janiak, mesma cineasta da série de suspense “Outcast”.

No primeiro filme, a trama se passa em 1994, época em que um grupo de adolescentes descobre que eventos aterrorizantes assombram a pequena cidade em que suas famílias vivem há gerações e que eles, podem ser as próximas vítimas do ritual macabro.

trilogia rua do medo estreia em julho
Cena de um dos filmes da trilogia “Rua do Medo”. Foto: Divulgação/Netflix

Suspense contagiante, “Rua do Medo: 1994” é um terror adolescente com uma história clichê, porém, com desfechos singulares. A obra é uma homenagem ao clássico horror dos anos 90, mas com trama instigante, capaz de fisgar quem assiste ao filme. Este efeito só acontece graças à boa direção de Janiak, que também é a roteirista do longa.

CONFIRA: Netflix promete chocar o público com novo terror

A cineasta já é uma especialista no gênero, além do já citado “Outcast”, Leigh também foi diretora das séries “Scream” e “Panic”, este último estreado em junho no Amazon Prime Video. Ou seja, Leigh Janiak consegue criar tensão em um suspense com reviravoltas esperadas em cenas ágeis, típica direção de uma produção de série. Aliás, vale ressaltar que a trama é contada de trás pra frente.

Mas nem tudo são flores, a trama se arrasta ao longo do tempo com cenas demoradas, desfechos extensos, nos quais tudo poderia ter resolvido em poucos minutos. O roteiro também peca em alguns momentos, trazendo diálogos desnecessários com desperdício de cenas.

critica de rua do medo 1994 parte 1
Cena do filme “Rua do Medo: 1994 – Parte 1”. Foto: Divulgação/Netflix

A atuação também não é de grande notoriedade, a trupe de adolescentes consegue entregar uma plausível dramatização. O único ponto positivo é a química entre eles. Vale ressaltar que o elenco juvenil é formado pelos já conhecidos da Netflix, Fred Hechinger (“A Mulher na Janela“), Gillian Jacobs (série “Love”), Maya Hawke (série “Stranger Things“), Benjamin Flores Jr. (“Fim do Mundo”) e Jordana Spiro (série “Ozark”).

VEJA TAMBÉM: Netflix lança filme sobre doença misteriosa

No geral, “Rua do Medo: 1994 – Parte 1” é aquele filme de terror para ver com os amigos e desafiar quem vai se assustar primeiro, porém, não traz nada de inovador. Talvez a franquia impressione com as partes 2 ou 3, mas só assistindo-as para saber.

Avaliação: ⭐⭐1/2
Pra quem curte: Terror
Pra assistir com: Amigos
Filmes e séries semelhantes: Cemitério Maldito, Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado e Pânico.

Web stories

Veja mais curiosidades sobre o mundo dos cinemas e séries nos web stories do Não é Spoiler!