Do drama à comédia, de animação da Disney à história em quadrinhos . A história do príncipe dos ladrões que viveu no período da idade média e roubava os nobres distribuindo para a população pobre retorna novamente no cinema. De uma forma diferente, claro. Desta vez, revelando a origem do herói de codinome “Robin Hood”.

LEIA MAIS: Netflix vai remover mais de 90 filmes e séries em dezembro

Um dos filmes mais aguardado do ano chega ao cinema nesta quinta-feira (29) com elenco de peso. Taron Egerton (Kingsman: O Círculo Dourado) dá vida ao herói, Jamie Foxx (Django Livre) é o seu comparsa de crime e a jovem Eve Hewson (Ponte de Espiões) é o amor da vida de Robin. Veja o trailer:

Outro destaque vai para Leonardo DiCaprio na produção e a direção de Otto Bathurst, famoso por dirigir o primeiro episódio da primeira temporada de “Black Mirror”, sim, aquele episódio do porco.

LEIA TAMBÉM: Crítica de ‘As Viúvas’

Mesmo com grandes nomes do cinema, “Robin Hood: A Origemseguiu os mesmos passos de “Venom”. O longa que tem como intuito de ser para família acaba caindo na mesmice.

Cenas de lutas, com pitada de romance e um franco sentimento altruísta. Taron Egerton é apenas um rosto bonito, é um Bruce Wayne engessado ou um Tony Stark sem graça. Ao contrário de Jamie Foxx que expõe toda a agressividade e tensão no personagem que realmente luta pelo povo e para o povo.

Robin Hood: A Origem” pega todo mundo de surpresa, sim! Mas pela falta de originalidade.

Avaliação: ⭐⭐1/2
Pra quem gosta: ação e super-herói
Pra assistir: com amigos e família
Filmes/Séries semelhantes:  Batman Begins, O Doutrinador e Tom Raider.

Netflix divulga as estreias de filmes e séries para o mês de dezembro