Sabe aquela frase “ah se as paredes falassem…”, pois então, o novo filme da Netflix “Segredos nas Paredes” é sobre isso. Calma, não é spoiler e muito menos posso explicar que terminei a análise por uma simples frase dentro deste parágrafo e explano o porquê nos parágrafos seguintes.

Primeiro vamos entender o contexto geral do filme. “Segredos nas Paredes” é um filme tailandês do gênero horror lançado na Netflix na semana passada. De forma “secreta”, o longa nem chegou a ser incluído na lista de novidades para o mês de dezembro e, mesmo assim, é uma das produções mais assistidas na plataforma.

A trama é sobre dois irmãos que vão morar com os avós e descobrem um buraco na parede que revelam segredos obscuros.

VEJA TAMBÉM: Grey’s Anatomy e Modern Family vão sair do catálogo da Netflix

Dramático, bizarro e misteriosamente arrepiante, o novo filme de terror da Netflix se inspira em produções asiáticas de sucesso, como “O Grito” e “O Chamado”, mas acaba transformando a trama em um longa bizarro, grotesco e “trashzeira”.

Atuações exageradas, efeitos precários e roteiro clichê. “Segredos nas Paredes” pode até conquistar o público oriental, mas atrai grande parcela do povo ocidental como divertimento humorístico.

segredos nas paredes critica
Cena do filme “Segredos nas Paredes”. Foto: Divulgação/Netflix

Talvez seu único ponto forte seja o desfecho principal. O longo, assim como outras produções orientais, busca impressionar o público com reviravoltas inesperadas. No entanto, o novo filme da Netflix utiliza o recurso de forma errônea.

CONFIRA TAMBÉM: Crítica de Ataque dos Cães

Enfim, “Segredos nas Paredes” não é um filme perdido, mas é raso. O diretor Wisit Sasanatieng mostra que tem um caminho longo para seguir, caso queira continuar no gênero. No entanto, revela que tem potencial e pode impressionar o público com produções futuras.

Avaliação: **1/2
Pra quem curte: Filme de terror
Pra assistir com: amigos
Filmes e séries semelhantes: Goedam, A Maldição da Ponte e A Oitava Noite