Branca, alta e magra: este é o padrão de beleza considerado ideal e taxado na publicidade, na moda e no mundo das celebridades. O estereótipo segue desde 1920, em que a cultura, o consumo americano e a moda cresceram dando este “exemplo” para o mundo todo.  E queira ou não, a publicidade sempre criou o mito de que as pessoas precisam se inspirar nas celebridades, principalmente na moda e beleza. E pior, as marcas acreditavam por muito tempo em que os consumidores não iam consumir um determinado produto se tivesse uma modelo negra e gorda.

LEIA MAIS: Crítica da primeira parte da 4ª temporada de Unbrekable Kimmy Schmidt

Ok, atualmente a mulher negra começou a ganhar voz, vieram às modelos plus size, mas mesmo assim, a grande parte da população mundial tem problema com aceitação do próprio corpo. E é nesse quesito que o novo filme de Abby Kohn e Marc Silverstein, “Sexy por Acidente”, tenta retratar. Se você se deliciou com “Para Sempre” (2012), “Idas e Vindas do Amor” (2010) e “Nunca Fui Beijada” (1999), precisa prestar atenção na nova produção da dupla. Veja o trailer:

“Sexy por Acidente” conta a história de Renee, uma mulher comum, que não aceita o próprio corpo e tenta de tudo para conquistar o padrão ideal de beleza. Após cair de uma bicicleta e bater a cabeça, ela começa a acreditar que é outra mulher, bela, bonita e cheia de atitude. Renee se tornar uma mulher confiante e sem medo de enfrentar os problemas do dia a dia.

VEJA TAMBÉM: Netflix divulga trailer e imagens da nova série cômica brasileira Samantha!

A história é simples, uma comédia água com açúcar, mas mesmo assim cheio de pontos positivos que merecem ser ressaltados. A luta pela autoconfiança, autoestima e auto aceitação são problemas comuns e desenvolvidos sem partir pelo grotesco.

Imagem: Divulgação/Paris Filmes
Avery LeClaire (Michelle Wiliams); Ethan (Rory Scovel) e Mallory (Emily Ratajkowski)Imagem: Divulgação/Paris Filmes

Porém, no filme, não é só Renee que sofre com autoestima. Avery LeClaire (Michelle Williams), neta da dona da marca de cosméticos, tem problema com a voz, o namorado Ethan (Rory Scovel) não curte transar com luz acesa e até a colega de academia que Renee se inspira, Mallory (Emily Ratakkowski), tem problemas. Ou seja, como dito no começo deste post, o problema é geral.

"Casamento de Muriel" (1995). Foto: Divulgação
“Casamento de Muriel” (1995). Foto: Divulgação

“Sexy por Acidente” é um “Amor é Cego” (2001) invertido, sem mudança fisicamente da personagem. Em uma mistura de “O Diabo Veste Prada” (2006) e “O Casamento de Muriel” (1995). Enfim, foi feito para você ver nos dias que está na bad.

Ah! E antes da avaliação, eu preciso terminar essa crítica com duas surpresas presentes na trilha sonora. Coberta de hits do momento, no longa ainda podemos contar com “Don’t Let it Get to You (Reprise)”, de Rostam (ex-Vampire Weekend), (eu ouvi por muito tempo quando lançou, é uma excelente música de superação e aceitação); e a outra é “Downtonw” de Majical Cloudz.

CONFIRA TAMBÉM: Filme que está por trás do meme do diabo com a criança

Mas enfim, “Sexy por Acidente” é o novo “As Meninas Malvadas” (2004), “As Branquelas” (2004) e “Diabo Veste Prada” (2006). Pena que a tradução do nome do filme para o português é péssimo, poderia ser ao pé da letra do título original “I Feel Pretty” (Eu me sinto bonita).

Sexy por Acidente estreia nesta quinta (26) nos cinemas.

Avaliação:  ⭐⭐⭐
Pra quem gosta: comédia dramática
Pra assistir: amigos e sozinho.
Filmes/Séries semelhantes: 10 Coisas que eu Odeio em Você, De Repente 30 e O Lado Bom da Vida

Suspense sufocante, “Hereditário” é um filme para não ver sozinho