Priscila Amorim. Pelo nome, pode ser que você não conheça, mas a voz com certeza você já deve ter ouvido. Ela é dubladora de vários personagens do universo cinematográfico, anime e game. Ela faz, por exemplo, a Gamora, de Guardiões da Galáxia e Vingadores, a Lisa, dos Simpsons, e a Norman, da série Bates Motel.

Priscila foi uma das convidadas a falar de sua carreira na 24ª Shinobi Spirit, que acontece até esse domingo (20), no Espaço Torres – Paraná Clube, na Vila Guaíra, em Curitiba.

Em entrevista para o blog Não é Spoiler, a dubladora contou sobre o início de sua carreira, personagens memoráveis e a importância da dublagem.

Priscila conta que desde criança gostava de brincar de fazer vozes, dublar pessoas e ler histórias, interpretando. Aos 17 anos, ela se inscreveu em um curso de dublagem e se encantou pela área. “Eu me apaixonei pelo universo, me dei bem e depois do curso fui buscar especialização e formação de atriz”, revelou.

Antes da área artística, Priscila Amorim é formada em Psicologia e seguiu na área de saúde mental há alguns anos levando os estudos de teatro paralelamente, até conseguir a segunda graduação. Com isso, deixou a carreira de psicóloga e passou a se dedicar à dublagem.

Seu primeiro trabalho na dublagem foi um desenho da clássica produtora Hanna-Barbera, conhecida pelas produções de Os Flintstones e Os Jetstones. “Eu comecei interpretando a personagem Olhos Brilhantes, do desenho Cãezinhos do Canil, em 1997”, contou.

Ao longo dos 20 anos de profissão, Priscila carrega no currículo a interpretação de mais de 70 personagens. Sobre o qual teve mais dificuldade, a dubladora explica que foi a protagonista da telenovela argentina Lalola, que foi exibida no SBT em 2008. “Eu fazia a personagem principal, ela falava rápido demais e isso foi bem trabalhoso”, conta.

Priscila Amorim, dubladora de diversas personagens do mundo do cinema. Foto: Diego Petri/Tribuna do Paraná

Porém, ela ressalta que obras em línguas orientais exigem um certo trabalho e redobrada atenção. “Filmes, séries ou animes japoneses ou chineses, que não temos muito familiaridade com a língua, temos mais dificuldades para trabalhar, pois não sabemos bem o final da fala dos personagens. Você só sabe quando acabou sua vez quando o outro está falando. Então exige uma atenção maior”, explica.

A dubladora revelou também os personagens e atrizes que mais admira, até por ter interpretado elas. “Eu gostei muito de dublar a Neytiri, do Avatar; eu dublo algumas atrizes que já admiro muito, como Naomi Watts, Jessica Chastain, Jeniffer Connelly e Penélope Cruz”, citou.

Apesar de certa resistência e preconceito com o mercado de dublagem, Priscila afirma que o mercado brasileiro está crescendo e se qualificando. Para ela, a dublagem brasileira uma das melhores do mundo. “Tem gente que precisa, crianças, idosos, que as vezes tem dificuldade de acompanhar a legenda e não entendem a língua. Tem outros que preferem. Eu acho que serve como opção”, argumenta.

Além de Piscila Amorim, o Shinobi Spirit ainda contou com a presença dos gêmeos e gênios Tíbio Perônio, do apresentador Yudi Tamashiro e do ator norte-americano Lochlyn Munro.

https://tribunapr.uol.com.br/blogs/nao-e-spoiler/atores-do-castelo-ra-tim-bum-revelam-curiosidades-dos-bastidores-do-programa/