Falta educação financeira e previdenciária aos brasileiros.

No país que, por décadas, teve o maior juro do planeta, ouso dizer que 2/3 da população não entende de juros e, por isso, passa a vida pagando dívidas.

Vamos a um exemplo simples: se financiarmos uma TV de R$ 3.000,00 em 60 meses, a um juro de 2%, vamos pagar mensalmente R$ 86,30 e no final R$ 5.178,00 quando cessarem os pagamentos.

Já se o juro for 3%, vamos pagar mensalmente R$ 108,40 e no final R$ 6.504,00.

Perceberam, 1% a mais no juro mensal te faz pagar 25% a mais pela mesma televisão.

Os analfabetos financeiros só comparam a prestação mensal. R$ 86,30 é menor que R$ 108,40. Escolhem esta opção, mesmo, no final, pagando 25% a mais pela mesma televisão.

Outra diferença não percebida: no mesmo exemplo, uma TV de R$ 3.000,00, com 2% de juro de financiamento, se for financiada em 60 meses, dará os já calculados R$ 5.178,00. Já se for financiada em 48 meses, dará R$ 4.694,00. Se optar pelo primeiro, pagará 10% a mais.

Perceberam, quanto menor o tempo de financiamento, mais barata a compra.

Tudo que exemplifiquei aqui é muito simples, mas não entra na cabeça de muita gente.

Nos países desenvolvidos, onde as pessoas entendem de juro, inflação e finanças, se ensina a poupar antes de gastar. Por isso não há compra parcelada, nem juros.

Aqui se ensina a gastar antes de poupar, com crédito abundante em prestações infindáveis.

E trabalhamos 1/3 da vida para pagar juros.