Conheça os personagens da do remake da novela “A Usurpadora”, que estreia no em formato de série no SBT, nesta quarta-feira (06), e conta a história de Paola Miranda e Paulina Doria, gêmeas idênticas, separadas no nascimento.

>> Saiba mais sobre o remake da “A Usurpadora”, série inédita na TV aberta brasileira

Paola Miranda de Bernal

Interpretada por Sandra Echeverría, Paola é mexicana, esposa de Carlos e primeira-dama. Fria e manipuladora, ela não suporta a frustração do casamento e rapidamente fica entediada com tudo e todos. É incapaz de sentir empatia e obedecer às regras, pois está acostumada a fazer o que quer, independentemente das consequências de suas ações.

Paola vem de uma família rica, na qual sempre teve tudo o que desejou, embora recentemente tenha sofrido com o problema do jogo de sua mãe, Arcadia. É por isso que ela nunca hesitou em acompanhar e apoiar o marido em sua carreira política, entendendo que isso lhe daria a oportunidade de viver uma vida de luxo, conforto e poder. Finalmente, depois de 12 anos juntos, Carlos é eleito presidente e ela se torna a invejada primeira-dama.

No entanto, esse cargo não lhe dá a felicidade que ela sonhava. A relação com Carlos torna-se mínima e cada vez mais distante. Ela não suporta o enteado, Emilio (fruto do casamento anterior do marido) e mal consegue se relacionar com a única filha que tem com Carlos. Além disso, seu papel como primeira-dama é nulo, porque devido à complicada situação do país, ela teve que moderar sua vida de luxo e manter um perfil discreto. Ela sente que vive em uma gaiola de ouro da qual deseja escapar, e acaba descobrindo que tem uma irmã gêmea, a quem considera ter tido a vida que lhe foi negada.

Paola, interpretada por Sandra Echeverria na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Paulina Doria

Paulina, também interpretada por Sandra Echeverría, é colombiana e mora em Bogotá com sua mãe, Olga, em um apartamento sem conforto. Desde pequena sentiu-se atraída pelo serviço social. Depois de muitos anos, conseguiu criar sua própria fundação dedicada a ajudar crianças de rua. Para Paulina, seu trabalho na fundação é vital. Sua capacidade de dedicação e amor ao outro é enorme. Seu maior desejo é ser mãe, mas depois de várias tentativas com seu companheiro, ela sabe que essa possibilidade é quase nula.

Acolhe vários filhos e sustenta um refeitório com a ajuda de uma empresa que financia o seu empreendedorismo social. Ela tem senso de humor, um otimismo infalível, mas também expõe seu caráter e sua capacidade de liderança quando algo ameaça o bem-estar de seus protegidos. Sua enorme responsabilidade pela fundação exige muito dela e gerou uma dependência de seu trabalho, o que deixa pouco tempo para sua vida de casal. Paulina não é uma pessoa que consegue ficar quieta e sem um projeto que a incentive e ajude os outros.

Paulina, interpretada por Sandra Echeverria na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT
VEJA MAIS:

Cervejaria investe R$ 137 milhões em fábrica no Paraná pra reduzir gases que causam o efeito estufa

Carlos Bernal 

Andrés Palacios dá vida à Carlos, que é presidente do México. Idealista, sonhador, de boa família, sempre se interessou pelo mundo da política. Teve uma carreira brilhante, ao mesmo tempo que formou uma família com Susana, sua namorada de longa data, com quem teve Emílio. Porém, quando Emilio mal tinha cinco anos, Susana entra em profunda depressão que a leva a beber até se tornar alcoólatra. Susana acaba tirando a própria vida, batendo voluntariamente com o carro contra uma cerca. Carlos, sentindo-se culpado e completamente vazio, mas no auge da carreira, mergulha na profissão sem intenção de voltar a constituir família.

No entanto, pouco tempo depois, o destino o cruza com Paola, que rapidamente engravida de Lisette. Embora tenha boas intenções, Carlos nunca consegue realmente assumir seu papel de marido e pai, e acaba sendo um fantasma para o resto de sua família. Agora presidente há dois anos, sempre condenado a enfrentar tempestades políticas e ganhar o respeito dos cidadãos, ele negligencia Paola e seus filhos no momento em que eles mais precisam dele.

Carlos, interpretado por Andres Palacios na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Emilio Bernal 

Interpretado por Germán Bracco, Emilioé filho de Carlos e sua primeira companheira, Susana. Ele sofreu muito com a morte da mãe, e isso complicou todos os aspectos de sua vida, principalmente o escolar, ganhando apelido de rebelde. Não é fácil para ele ser filho do Presidente. Tem tudo, mas parece não gozar desses privilégios. Na aparência, ele é mimado, mas seu conflito é mais profundo. Passar a adolescência na residência presidencial e com a nova família do pai, não o agrada.

Ele é um dos únicos que confronta Carlos e lhe diz sem filtros o que pensa. Todo mundo espera dele algo que ele não quer ser: advogado. Isso o desestabiliza ao saber que não quer cumprir o mandato familiar, mas forjou uma personalidade que o levará a chutar o balde se necessário. Ele é apaixonado por música e principalmente hip hop. Toca bateria e formou, pelas costas da família, uma banda. Emilio nega seu sobrenome, só usa esse poder para compartilhá-lo com seu grupo de amigos. Confrontar o pai deu-lhe uma personalidade forte, não mede seu temperamento, ou raiva. É uma bomba-relógio que vai contra o perfil familiar de um presidente.

Emilio, interpretado por Germán Bracco na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT
VEJA MAIS:

Moradores de Curitiba podem sugerir como orçamento de 2022 será gasto

Lisette Bernal

Macarena Oz atua como a é filha de Carlos e Paola. Ela cresceu sentindo-se muito sozinha: com um pai dedicado à carreira política e uma mãe que nunca se interessou em se estabelecer como tal. Com Emilio ela quase não tem relacionamento. Ele não faz nenhum esforço para esconder que a vê como uma “esquisita”, o que a deixa muito insegura, a ponto de preferir se isolar por não saber quem a procura apenas por conveniência.

Lisette, interpretada por Macarena Oz na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Facundo Nava

Facundo, que é interpretado por Arap Bethke, durante anos, ocupou um dos cargos mais importantes dentro do serviço de inteligência do Governo do México. Ele é amigo de Carlos e Gema há muito tempo. Ele havia começado a carreira de ciência política com eles na Universidade, mas depois percebeu que a carreira dele não era política.

Facundo foi convocado pela área de Inteligência do governo para realizar tarefas dentro de uma força especial, uma equipe de elite. Seu desempenho foi brilhante por muitos anos e ele acabou se tornando o líder da equipe, mas então um evento mudou tudo. A inteligência o acusou de “traição” e o afastou de suas tarefas para sempre.

Apesar de estar distanciado do trabalho de campo, Carlos o convocou para lidar especialmente com o ataque à primeira-dama, a quem Nava nunca viu com bons olhos, pois sempre a considerou uma mulher frívola e arrogante. Quando Carlos o convence a investigar o ataque a Paola, Nava hesita em aceitar. Mas não pode recusar, pois considera Carlos um irmão. Nava parece ser um homem inquebrável, mas internamente é frágil e só Carlos, seu amigo, soube acompanhá-lo nesses momentos de dor e questionamento.

Facundo, interpretado por Arap Bethke na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT
VEJA MAIS:

Park Shopping Boulevard, que terá 230 lojas, tem data para inauguração em Curitiba

Gema Vidal

Interpretada por Daniela Schmidt, Gema é porta-voz presidencial. Ela conheceu Carlos na faculdade de ciências políticas. Já teve muitos cargos na Administração Pública, mas quando Carlos começou a surgir, decidiu ir com ele e deixar uma boa oferta de emprego na Secretaria onde trabalhava. Carlos a escuta e segue seus conselhos ao pé da letra. Ela sabe que ele deve muito a ela por sua posição atual. Quando eram jovens, tiveram um romance temporário que amadureceu nela como um amor oculto, porém grande e, em Carlos, como uma amizade fiel.

Após a morte da primeira esposa de Carlos, ela agora confia que em algum momento o casamento com Paola se desintegrará por completo e então será seu momento de viver a história de amor com ele. Parece fria, mas é apenas o perfil que mostra, principalmente para o trabalho, mas é uma mulher apaixonada e com o sonho de formar um casal com o amor de sua vida, e presidente da nação.

Gema, interpretada por Daniela Schmidt na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Gonzalo Santamarina

Interpretado pelo ator Juan Martín Jauregui, Gonzalo é um empresário de renome, dono de uma das maiores e mais famosas confeitarias do México, há muito tempo é amante de Paola. Um milionário excêntrico, que sempre conviveu com pessoas ricas e da mídia. Seu papel de empresário é na verdade uma cortina de fumaça para esconder seu verdadeiro negócio com o qual conseguiu fazer fortuna: o tráfico de armas.

Ele tem relacionamentos ocasionais com mulheres, que são sempre bonitas e geralmente muito mais jovens do que ele, com quem também aparece regularmente nas redes sociais. Com Paola, por outro lado, ele mantém a relação extremamente secreta nessas circunstâncias. Mas mesmo estando com ela, Gonzalo não para de exibir suas outras “conquistas femininas” de forma viral.

Gonzalo, interpretado por Juan Martín Jauregui na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT
VEJA MAIS:

Cachorros idosos precisam de cuidados específicos para uma vida com saúde e feliz

Manuel Hernández

Juan Carlos Barreto dá vida ao chefe de serviço da residência presidencial. Há anos que trabalha nesta posição, conhece perfeitamente todos os detalhes da casa e do pessoal, muitos dos quais foram escolhidos por ele. Ele é responsável por todas as áreas: limpeza, cozinha, manutenção, etc. Todos os funcionários respondem a ele. Isso o faz se sentir poderoso dentro de casa. Aliado, amigo pessoal e confidente de Paola.

Manuel, interpretado por Juan Carlos Barreto na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Piedad Mejía

Queta Lavat interpreta a mãe de Carlos, uma escultora renomada, mas desde que ficou viúva, começou com os sintomas do mal de Alzheimer que está se desencadeando. Isso obrigou Carlos a levá-la para morar com eles na residência presidencial. Segundo ele, é a única forma de cuidar bem da mãe. Ela deixou a escultura de lado e tem fascínio por plantas. Por isso, passa no jardim da casa presidencial, acompanhando e auxiliando o encarregado da jardinagem.

Piedad, interpretada por Queta Lavat na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Arcadia Rivas de Miranda

A mãe adotiva de Paola é interpretada por Ana Bertha Espín. Ela nunca revelou à filha que ela era adotada. Cheia de culpa, se tornou a vítima de sua filha despótica. Ela foi uma mãe distante que deixou a filha sob os cuidados dos funcionários, e somente quando esbanjou a herança de seu marido, ela decidiu prepará-la para o acesso aos mais altos círculos sociais.

Arcadiacontinua a fazer o seu melhor para se conectar e se tornar parte das mulheres dos empresários mais renomados do país. Está sempre chateada, ela é uma escrava de seus segredos e seu passado, construído em mentiras. Ela adora sua filha adotiva, mas sabe que criou um monstro. Acostumada a mentir, Arcadiasempre tem um plano para salvar, cobrir e ajudar a Paola.

Arcadia, interpretada por Ana Bertha Espín na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Olga Doria

A mãe biológica de Paulina e Paola é interpretada pela atriz Victoria Hernández. Ela vive no orfanato, junto com sua filha Paulina na Colômbia. Uma mulher simples e de muita fé. Sente um pedaço dela faltando por não ter encontrado sua outra filha. Tem um passado triste e misterioso.

Olga, interpretada por Victoria Hernández na série A Usurpadora.
Foto: Divulgação/ SBT

Confira o resumo de outras novelas: