"Comecei brincando com a bola no campo do Vila Sofia, junto com os moleques do bairro. Alguns deles se tornaram famosos, isso sem contar com minha pessoa. Em 1967 treinava no Bola de Ouro, e após um amistoso de final de semana, o Sisico me levou para o juvenil do Britânia. Em 1970 fui servir o Exército e souberam que eu gostava de futebol, me escalaram no time do quartel, com o qual ganhei muitos títulos, destacando as olimpíadas das três forças: Marinha, Exército e Aeronáutica, disputada em Minas Gerais.

Fui convocado para a seleção paranaense juvenil jogando ao lado de Levir Culpi, Dirceu Guimarães, Toni, Paulo Santos, Dimas, Douglas e outros menos famosos. O campeonato brasileiro de seleções foi realizado em Santo André, obtivemos o segundo lugar e fui convidado para jogar no Santos. Eu não queria ficar longe dos meus pais e resolvi voltar para Curitiba, perdendo a grande oportunidade de jogar ao lado do Pelé.

Em 1971 aconteceu a fusão Britânia, Palestra Itália e Ferroviário, originando o Colorado EC. Eu contava com 19 anos e não fui para o profissionalismo, preferindo jogar pelo Bamerindus, onde eu tinha emprego garantido. Fui tricampeão bancário, sob o comando do Paulo Vecchio. Em 1974 atuava pelo Nacional do Boqueirão, quando o técnico Geraldo Damasceno me procurou para assinar contrato de profissional com o Colorado. Disputamos a final com o Coritiba e ficamos com o vice-título. No final do ano, o Colorado excursionou pela Europa, me dando condição de conhecer outros países.

Em 1977 venderam meu passe para o Operário de Campo Grande. Ficamos em 3.º lugar no Brasileirão, sob o comando do técnico Castilho. Jogando no Guarani de Campinas, chegamos à final do Brasileirão. Final: Guarani x Palmeiras. Careca fez o gol do título. Eu estava lá. Retornei para o Colorado em 1980, fazendo aquela polêmica final com o Cascavel. Os dois foram proclamados campeões daquela temporada.

Em 1983 fui para o Vitória da Bahia, junto com Aladim e Sidnei. Perdemos a final para o EC Bahia. Em 1984 o presidente Erton Coelho comprou meu passe e fui defender o Pinheiros. Ganhamos o título na decisão com o meu ex-time: Colorado. Dois vices em 85 e 86 e novamente campeão em 1987. Outro vice em 1988 na decisão com o Atlético, no Pinheirão. Fui defender o Matsubara nos anos de 1989 e 1990, fazendo boas campanhas no campeonato paranaense. Defendi o Sport Mourão em 1991, encerrando minha carreira de jogador profissional.

Voltei para o amadorismo em 1992, ingressando no Santa Quitéria, chegando por três anos consecutivos ao vice-campeonato. Em 1995 o presidente Wilson Dias me levou para o Vila Hauer. Ganhamos o jogo final contra o Iguaçu, gol meu na decisão. Em 1998, mesmo com problema na vista, disputei o campeonato de másteres pelo Paraná Clube. Fui campeão. Fui novamente campeão em 99, dessa feita pelo Vila Fani. Em 2002 fiz transplantes que me proporcionaram uma visão melhor, graças à perícia do dr. Rogério Torres.

Marcas que ficaram: Independente do campeonato brasileiro conquistado pelo Guarani de Campinas, ficou na minha lembrança aquele famoso jogo do Colorado com o Atlético no Joaquim Américo. Vencíamos por 4×0 e o Ziquita, nos momentos finais, conseguiu empatar o jogo com quatro gols relâmpagos."

Entrevista concedida ao colaborador Mussum.

Nome completo: Mário da Rocha (Marinho). Nascido em Curitiba, dia 10 de junho de 1952 (52 anos). Posição: Meio-de-campo. Títulos: 14 e muitos vice-campeonatos.

***

Tim Wanderlei Machado, ex-vice-presidente e presidente do Conselho do Santíssima Trindade, faleceu na madrugada de terça-feira e foi enterrado quarta-feira no Cemitério Bonfim, em São José dos Pinhais. Nossas condolências aos seus familiares.

***

XV de Novembro x Iguaçu (8h30) e Vila Pinhais x Uberlândia às 11 horas, são os jogos finais da Copa Integração de juniores marcados para domingo no Estádio Ismael Gabardo.

***

Domingo será realizada a 2.ª rodada da 2.ª fase do Campeonato Municipal de Almirante Tamandaré. Estádio Joaquim Daledone. 11h30: Barcelona x Roma, 13h30: Gaviões x Paraíso, 15h30: Boca Júnior x Tupã e 17h30: Águia Dourada x Casimiras. Paraíso, Tupã e Boca Júnior são os líderes até o momento.