“Sempre gostei de pombos porque a pomba é o símbolo da Paz e também do Espírito Santo”, disse João Furmman, 73 anos, conhecido por quem passa pela região central de Curitiba como o “Encantador de Pombos”. O “seo” Furmann aproveita a rotina de aposentado. Segue para o Centro de Curitiba na intenção de se manter ativo, aproveita para fazer suas caminhadas, conversar com seus colegas e alimentar os seus outros companheiros: os pombos. O voo rasante de um deles, como se retornasse para seu columbófilo após uma jornada, valeu para tirar a câmera da bolsa e fazer alguns registros. Fiz algumas fotos mais distantes, e aos poucos fui chegando mais perto, mais perto. Pausa para um bate papo e também para chamar novamente os pombos para uma bicada na ração. (André Rodrigues)