Contrariando inúmeras críticas, a sétima edição de Big Brother Brasil estréia hoje com uma série de novidades, que vão desde mudanças na decoração até a utilização de uma máquina da mentira no esquema do jogo. Mas a principal diferença das edições anteriores está no valor do prêmio, que agora é de R$ 1 milhão. Além disso, haverá o BBB Só Para Maiores, atração comandada por Vinícius Valverde e que será exibida nas noites de quarta-feira, a partir do dia 17 de janeiro.

Boninho, o diretor do programa, promete várias surpresas aos participantes. E longe de querer fazer gênero, ele diz que o objetivo do reality show é divertir as pessoas: ?Nosso objetivo é divertir as pessoas, nada mais. E todo mundo quer ver mulheres e homens bonitos na televisão. Ninguém quer ver só tribufu?, argumenta, em entrevista ao jornal O Globo. A equipe da Globo analisou 50 mil vídeos até chegar aos 16 escolhidos. Os ?malucos?, segundo ele, foram descartados. Ficaram apenas aqueles que ?têm tendência ao exagero?.

Leite quente

Meiga, amiga, batalhadora, apaixonada pelo que faz e fã incondicional do Big Brother Brasil, assim é a DJ Analy Ofenbock Rosa, a curitibana de 30 anos que trocou a casa que mora com o pai, no bairro Portão, pela residência mais vigiada do País a partir de hoje. Quem a descreve é a designer de bijuterias Camila Seidl, 27, amiga de Analy e quem ficou responsável por cuidar dos assuntos pessoais da DJ.

Apesar de ter acompanhado todas as edições anteriores, Camila conta que esta foi a primeira vez que Analy se inscreveu. E mesmo sabendo como funciona o jogo dentro da casa, Camila acredita que a DJ não vai abrir mão de seus valores só por causa do prêmio. Apesar de não descartar a possibilidade da amiga se envolver com algum participante, Camila considera esta hipótese bem remota, já que Analy só se envolveria com alguém se fosse ?algo muito intenso?. ?Ela não costuma ficar com alguém só por ficar. É muito romântica?, afirma Camila.