Publicidade

Araucária

Alerta ligado

Escrito por Raquel Derevecki

Mais de 100 crianças, adolescentes e voluntários que estão “sempre alertas” no 6° Grupo de Escoteiros Gralha Azul correm o risco de ver o sonho de quase quatro décadas acabar. Depois de 36 anos de parceria com a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, o grupo foi despejado e não tem para onde ir.

Depois de 36 anos de parceria com a Repar, em Araucária, o grupo foi despejado e não tem para onde ir. Foto: Colaboração
Depois de 36 anos de parceria com a Repar, o grupo foi despejado e não tem pra onde ir. Foto: Colaboração

“A Petrobras está cortando todas as suas ações sociais e a situação chegou em nós. Infelizmente, recebemos nessa quarta-feira um documento informando que precisaremos retirar todos os nossos materiais da sede até dia 31 de maio e que não usaremos mais o local”, lamentou o diretor Joselito Bueno.

Segundo ele, essa sede do grupo fica localizada no Bosque Tindiquera, que pertence à estatal. “Eles adotaram o projeto, o viram crescer, se desenvolver, e nós sempre levamos o nome Petrobras na nossa marca. Agora estão largando tudo”.

Os comentários a respeito do fim da parceria começaram em março deste ano e seis reuniões foram realizadas com os responsáveis da empresa para evitar o despejo. “Não teve negociação, então teremos que arrumar outro lugar para darmos continuidade ao projeto. Afinal, não podemos colocar um ponto final na história desse grupo que já ajudou na formação de 10 mil crianças e ainda tem muito a fazer”, garante.

Para Sergio Luis Prestes, presidente da Comissão de Pais do Grupo Escoteiro, a notícia foi recebida com muita tristeza. “Não estamos acreditando nisso porque não temos pra onde ir. Foram 36 anos juntando material de acampamento, atividades, refeitório, tudo. Agora temos apenas cinco dias para conseguir outro espaço”, disse.

Foto: Colaboração
Entre os escoteiros, fim da parceria foi recebido com tristeza. Foto: Colaboração

Por isso, ele e os colegas da diretoria solicitam apoio de outras empresas da região. Os interessados podem entrar em contato pelos telefones (41) 99829-7713 ou 98855-1577.

Motivação

No documento entregue ao grupo, a estatal afirma que chegou à decisão por questões de segurança, mas não entrou em detalhes. A Tribuna do Paraná entrou em contato com a assessoria de imprensa da Petrobras, no Rio de Janeiro, e recebeu a seguinte nota como resposta: A Petrobras esclarece que no mês de fevereiro comunicou ao Grupo Escoteiro Gralha Azul a necessidade de desocupação do local. Nos últimos três meses foram realizadas diversas reuniões com o grupo e representantes dos pais dos escoteiros para negociações. Conforme comunicado anterior, essa medida é devida a questões de segurança patrimonial.

 

Sobre o autor

Raquel Derevecki

(41) 9683-9504