Atenção redobrada - Caçadores de Notícias

Publicidade

Barrerinha

Atenção redobrada

Paula Weidlich
Escrito por Paula Weidlich

Moradores, motoristas e pedestres apontam o trecho da Avenida Anita Garibaldi cortado pelo trilho do trem, no cruzamento com as ruas Flávio Dallegrave e Jacob Biron, como um dos mais perigosos do Barreirinha. Com fluxo intenso de carros, ônibus, motos, ciclistas e pedestres, o cruzamento traz riscos.

Pra doméstica Rose Santos, 50 anos, o risco de se acidentar é diário, já que o local faz parte do trajeto que ela faz entre sua casa e o trabalho. “Passo por aqui de manhã cedo e à tarde, parte da semana vou a pé e em outros dias, de bicicleta. Acho este cruzamento muito perigoso, dá muito acidente aqui, principalmente por conta do trilho, que escorrega e provoca quedas. Eu já caí aqui e me machuquei. Além disto, os carros não respeitam a sinalização”, desabafa.

Trabalhando perto do cruzamento, o mecânico Waldimir dos Santos Sá Júnior, 46, já presenciou muitos acidentes. “Este ponto é bem perigoso, principalmente pros motoqueiros. Muitos caem quando passam pelos trilhos, e quando está chovendo é ainda pior. Aqui acontecem muitos acidentes e com as motos eles são ainda mais frequentes. Pros pedestres também é difícil. É preciso prestar atenção nos vários sentidos do trânsito e ainda cuidar, ver se o trem não está vindo ou esperar os vários vagões passarem. É um cruzamento que requer cuidado”, alerta.

Reforço na sinalização

Cruzamento da Anita Garibaldi com a linha do trem é cenário de constantes acidentes. Foto: Felipe Rosa.
Cruzamento da Anita Garibaldi com a linha do trem é cenário de constantes acidentes. Foto: Felipe Rosa.

Segundo a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran), no cruzamento da Av. Anita Garibaldi existe semáforo com porta foco para pedestres, faixa de pedestres com boa visualização e sinalização da passagem de nível. Existe projeto pra reforço na sinalização, com implantação de tachões e manutenção da sinalização horizontal, que deve ser executado em breve.
Já o trilho de trem é de responsabilidade da América Latina Logística (ALL). A concessionária informa que a passagem em nível é regular e alerta que motoristas e pedestres sempre olhem, escutem e só atravessem após se certificarem de que não há trens se aproximando. Um trem precisa de até 500 metros pra parar completamente após o acionamento dos freios, por isso a empresa realiza campanhas frequentes de conscientização nos cruzamentos com a linha férrea, além de palestras educativas em escolas próximas à malha.

Leia mais sobre Barrerinha

Sobre o autor

Paula Weidlich

Paula Weidlich

(41) 9683-9504