Entregue às traças - Caçadores de Notícias

Publicidade

Campina do Siqueira

Entregue às traças

Avatar
Escrito por
Há quatro anos fechada, Casa da Leitura acumula mato e pichações. Foto: Suellen Lima
Há quatro anos fechada, Casa da Leitura acumula mato e pichações. Foto: Suellen Lima

A Casa de Leitura Franco Giglio, localizada na esquina das ruas Jerônimo Durski e José Domakoski, no bairro Campina do Siqueira, continua fechada e segue para o quarto ano consecutivo fora de funcionamento. Em fevereiro de 2014 a reportagem da Tribuna esteve no local e mostrou a estrutura da casa completamente abandonada. Um ano depois, as condições continuam ruins, com mato tomando conta do local e pichações espalhadas pelas paredes.

O espaço cultural é um dos mais antigos de Curitiba. Recebeu o nome do artista plástico italiano radicado em Curitiba e foi doado pela viúva dele, Rose Giglio. Fundada em outubro de 1982, a estrutura foi aberta para incentivar o acesso à leitura às crianças da região do Campina do Siqueira.

O local, que durante quase três décadas foi o ponto de encontro de crianças vidradas em literatura, teve seu funcionamento interrompido para uma reforma devido a um problema com cupins, em 2011. No entanto, as melhorias não foram feitas e o espaço continua fechado.

Projeto de restauração está incluído na previsão orçamentária para 2015. Foto: Suellen Lima
Projeto de restauração está incluído na previsão orçamentária para 2015. Foto: Suellen Lima

O empresário Valmir Zaganani é proprietário de uma panificadora localizada ao lado da Casa de Leitura Franco Giglio. Ele conta que desde que foi fechado, nunca mais viu qualquer movimentação no local. “Continua tudo na mesma. Nunca mais vi gente da prefeitura aí. De vez em quando vem uma equipe e corta grama. Mas até isso parou, porque a grama está bem alta”, relata.

A dona de casa Paula Maria de Souza, que mora no Bigorrilho e costuma caminhar pela Rua Jerônimo Durski pelas manhãs, diz não entender por que um espaço público que era tão utilizado pelos moradores do bairro fica fechado por tantos anos. “Um espaço que já era conhecido pela vizinhança com certeza iria continuar atraindo mais público. Não tem lógica fechar”, ressalta.

Previsão orçamentária

Por meio da assessoria de imprensa, a Fundação Cultural de Curitiba (FCC) informou que o processo de reconhecimento da inscrição do imóvel, que atravancava qualquer tipo de ação de restauração no local, foi finalizado. Agora, de acordo com o órgão público, o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) realiza um projeto de restauração da Casa de Leitura Franco Giglio, que já está incluído na previsão orçamentária do município para 2015.

Leia mais sobre Campina do Siqueira

Sobre o autor

Avatar

(41) 9683-9504