Manifestação de 29 de abril relembra 'confrontos' entre policiais e professores | Tribuna do Paraná

Publicidade

Centro Cívico

Professores relembram ‘confrontos’ com a polícia em mais uma manifestação de 29 de abril

Escrito por

Professora de História aposentada, Verani Salete, 54 anos, tem um enorme currículo de conhecimento e carinho com os alunos. E também de participação em manifestações populares em prol da Educação brasileira.

No Paraná, dois confrontos ficaram na memória dos mestres e foram lembrados nesta segunda-feira (29), em mais uma manifestação de professores da rede estadual de ensino do Paraná, no Centro Cívico, em Curitiba.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

No dia 30 de agosto de 1988, a Polícia Militar do Paraná utilizou cavalos, cães e bombas de efeito moral para afastar docentes em greves que protestavam na Praça Nossa Senhora da Salete. Já a segunda “batalha” foi no dia 29 de abril de 2015, com mais de 200 feridos.

“Quatro anos atrás, foi um marco que ficou na história e nós trabalhadores fomos sujeito do acontecido. O mundo inteiro lembra e aquilo foi muito violento. Lembro bem das bombas caindo do céu, pessoas correndo com pano na boca, sangue por todo lado. Eu ainda bem que eu estava longe e levei muita gente para a Prefeitura. Parece que sinto o cheiro da fumaça, do spray de pimenta, dos gritos das pessoas que não sabiam para onde correr”, disse emocionada Verani Salete.

+Leia também: Nota Curitibana sorteia prêmios de até R$ 50 mil; veja os bilhetes ganhadores

Manifestações de professores já entraram para o currículo de Verani, assim como seu período em sala de aula. Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná
Manifestações de professores já entraram para o currículo de Verani, assim como seu período em sala de aula. Foto: Lineu Filho/Tribuna do Paraná

Em 2019, clima tranquilo

Neste ano, a manifestação dos servidores estaduais foi bem tranquila. Várias classes sindicais se uniram aos professores, no Centro Cívico, na expectativa de que os pedidos de reajuste salarial sejam aceitos pelo Governo do Estado. “Esperamos a melhora na Educação e que o poder público cumpra as promessas de campanha e claro, sem confronto desta vez”, relatou Verani.

Segundo a estimativa da Polícia Militar, 10 mil pessoas devem participar das manifestações deste 29 de abril de 2019. Grande parte das pessoas são professores e muitos deles vieram do interior do Estado. A expectativa é de que os participantes permaneçam na região até o começo da noite.

Joice Hasselmann é processada por ex-deputado paranaense por difamação

Sobre o autor

(41) 9683-9504