Voa, Oswaldo! | Tribuna PR - Paraná Online

Publicidade

Curitiba

Voa, Oswaldo!

Escrito por Maria Luiza Piccoli

No frio do inverno paranaense um pinguim até consegue sobreviver. Agora, imagine só como deve ser sofrido para o bichinho conviver com temperaturas acima dos 30°C como costuma ser no Rio de Janeiro. Esse é só um dos dramas vividos pelo personagem Oswaldo, estrela do desenho animado brasileiro de mesmo nome que conquistou o coração da criançada, ultrapassando audiências de animações consagradas como Turma da Mônica e Peppa Pig, em março desse ano.

Poucos sabem, no entanto, que, por trás dos divertidos “pitís” do tímido pinguinzinho está o talento de um jovem ator curitibano que já pode ter arrancado gargalhadas suas, pela internet afora, sem você nem saber o nome dele. Conheça Joel Vieira, 32, o youtuber que tem colocado Curitiba no universo do humor nacional e mostrado que morar numa cidade de frio “polar” não impede ninguém de fazer graça.

Leia também: Sabe como os donos e gerentes de postos explicam a alta absurda do preço dos combustíveis?

Tudo começou lá no bairro Abranches, onde o ator cresceu. Fã de atuação televisiva desde a infância, Joel nunca teve dúvidas: um dia também seria ator. “Eu era telespectador voraz da programação da TV aberta. Daqueles fanáticos mesmo. Eu mandava cartas e cartas para os programas e participava de todas as formas que eu podia. Era um jeito de me aproximar desse mundo que parecia tão distante de mim”, lembra.

Joel Vieira, um talento curitibano. Foto: Arquivo pessoal
Joel Vieira, um talento curitibano. Foto: Arquivo pessoal

Na adolescência, o talento revelado no curso do teatro Lala Schneider, logo ganhou os palcos, onde Joel criou apenas alguns dos personagens que o consagraram, em meados de 2007, enquanto também dedicava-se aos estudos do curso de Publicidade e Propaganda na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).

O principal e talvez mais importante até hoje, é o introspectivo Nelly, que inspirou a criação do canal aNellysando – comandado por Joel – e que o levou a conquistar um quadro no programa Zorra Total, da Rede Globo. Erra quem pensa que para chegar lá o ator recorreu aos trocadilhos de graça duvidosa e ao humor de duplo sentido, tão comuns na programação de massa. Deslocado, tímido, ingênuo, atrapalhado e de poucos amigos, Nelly foi criado com inspiração na própria personalidade do ator, nos tempos da escola.

O jeito introspectivo do personagem foi, segundo Joel, o motivo do sucesso nos palcos e também a razão da criação do canal no Youtube. “Inventei o Nelly para uma peça de teatro, mas o público gostou tanto dele que, depois que as apresentações acabaram, eu quis dar continuidade ao trabalho. Foi então que comecei a produzir o canal, em 2011. A ‘família‘ foi aumentando e hoje são seis personalidades diferentes”, revela.

Totalmente disfuncional, a “família Nelly” tem um cotidiano atípico. Com comportamentos completamente diferentes, a única semelhança entre os personagens é o inconfundível sotaque curitibano. Não demorou para que algumas produções viralizassem, como o desabafo de Nelly sobre o jogo Pokemon Go!, que em julho de 2016, chamou a atenção por conta da veracidade da atuação de Joel, e o ‘Tour Pelo Museu‘, que bombou nas redes sociais em novembro do ano passado.

Estrelado pela mãe de Nelly, dona Lucy, este último o vídeo, que satiriza as obras do acervo fixo do Museu de Arte de São Paulo (MASP), chegou à marca dos 2 milhões de expectadores. ‘Foi por acaso. Eu tinha ido ao MASP só tirar uma foto para o canal e acabei dando uma passeada pelo acervo. No dia seguinte o vídeo já tinha sido replicado aos milhares‘, afirma o ator.

Com expressões hilárias, a “perua” curitibana arrancou gargalhadas dos internautas ao emitir sua opinião sobre algumas obras do museu. À “Madame Marie-Adélaïde de France” (1751), de Jean Marc Nattier, Lucy dispara: “essa aqui exagerou no blush” – referindo-se à tez rosada da figura. Já diante da adormecida ‘Moema‘ (1866), de Victor Meirelles, ela se compara: “parece comigo quando chego em casa”.

Diante do sucesso da produção improvisada de pouco mais de um minuto, a própria administração do MASP se surpreendeu. “Recebi uma mensagem, em nome da gestão do museu, agradecendo à visita da Dona Lucy. Eles gostaram tanto que hoje não preciso mais pagar ingresso pra entrar lá”, conta.

Artista múltiplo

Com a projeção do canal na internet, as portas começaram a se abrir e, logo, Joel foi convidado a participar do humorístico Zorra Total, exibido pela Rede Globo, onde Nelly chegou a estrelar ao lado de ‘Valéria‘, do ator Rodrigo Sant’Anna, num quadro especial. Com o fim do programa, em 2015, o futuro do personagem curitibano era incerto em terras cariocas.

Joel e mais um de seus personagens. Foto: Arquivo pessoal
Joel e mais um de seus personagens. Foto: Arquivo pessoal

“Foi aí que fiquei sabendo dos testes para o desenho Oswaldo, produzido pela empresa Birdo. Li o roteiro e descobri que ele era praticamente o Nelly em versão animada. Me empolguei imediatamente”, lembra. Só tinha um problema: para dar vida a Oswaldo a empresa exigia que os atores tivessem sotaque carioca, sempre o predileto para produções nacionais.

“Não teve jeito. Se falasse com sotaque curitibano não seria aprovado para o papel, então fiz todos os testes em carioquês. Foi só depois que eu já estava na fase final que deixei escapar um leiTE, e eles perceberam meu sotaque. Mas aí eu já estava tão dentro do perfil que me mantiveram no papel”, revela.

Exibida pelo Cartoon Network e TV Cultura, a produção foi lançada no fim do ano passado mostrando o cotidiano de um pinguim de 12 anos que, ao lado de seus amigos (todo humanos), enfrenta os desafios da vida estudantil. Com humor e inúmeras referências à cultura pop, o desenho é, hoje, um dos cinco programas mais assistidos no Cartoon Network pelo público entre 4 e 11 anos.

Com a voz de Joel, o atrapalhado personagem ganha vida todas as segundas, às 20h15 na TV a cabo, e todos os domingos às 14h30 na TV Cultura e, ao que tudo indica, ainda será exibida por um bom tempo, já que a produtora Birdo prevê o início da segunda temporada em breve.

Do Largo da Ordem, onde tudo começou, para o Largo do Arouche, onde hoje mora em São Paulo. Apesar de não ter planos de voltar tão cedo à capital paranaense, Joel, aos poucos, apresenta ao Brasil uma imagem divertida e descontraída do curitibano: bem diferente do que costumam imaginar. ‘Fico feliz em poder mostrar esse perfil mais alegre, sem perder a essência de Curitiba.

Quem vê o Oswaldo, querendo ou não, também acaba vendo um pouquinho do nosso jeito de ser. Mais discretos, mais “na nossa”, porém sagazes e bem-humorados. Até que se prove o contrário‘, finaliza. Se a evolução da natureza impediu os pinguins de voarem, pelo menos pra um deles ninguém pode nos impedir de desejar: voa, Oswaldo!

Conheça o canal aNellysando: www.youtube.com/user/anellysando
Conheça o Oswaldo: www.birdo.com.br/oswaldo

Seu por direito!

Sobre o autor

Maria Luiza Piccoli

(41) 9683-9504