Fã da Polícia Militar, rapaz que trata câncer recebe a visita do Bope na Grande Curitiba | Tribuna Pr

Publicidade

Curitiba

Fã da Polícia Militar, rapaz que trata câncer recebe a visita de policiais do Bope

Às vezes tudo o que uma pessoa precisa é de uma atitude. Na maioria das vezes, se feita de coração, uma atitude pequena pode se tornar grande. Assim podemos definir a visita que uma equipe de policiais militares fez a um adolescente de 15 anos que passa pelo tratamento contra o câncer. Certamente, o ato foi grande para o adolescente, que se sentiu também mais seguro para continuar em frente sua luta.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

O rapaz faz tratamento no Hospital de Clínicas e a visita aconteceu na última sexta-feira (22), mas só foi divulgada agora. Conforme a Polícia Militar (PM), Matheus Henrique Swirkosvski sempre foi apaixonado pela corporação e quando os policiais souberam, resolveram preparar a surpresa.

“Descobri a história dele porque minha esposa trabalha na pediatria do Hospital de Clínicas. Por diversas vezes vou busca-la fardado e as crianças gostam de ficar comigo. Quando chegou a história do menino pra gente, não hesitei em planejar uma visita, porque eu sabia que ia ser importante para ele”, contou o sargento Rodrigues. Ouça a entrevista:

Com viaturas e uma equipe mobilizada para levar um pouco mais de esperança ao rapaz, os policiais chegaram até a casa de Matheus, que trata um câncer chamado meduloblastoma (que atinge o cérebro). Há algum tempo, por causa da doença, o rapaz perdeu a visão e também tem dificuldade para caminhar, mas isso não impediu que Matheus fosse até o portão receber os policiais.

Como se não bastasse a emoção de ter a equipe do Batalhão de Choque da PM em sua casa, Matheus foi surpreendido ainda mais: foi convidado a dar um passeio na viatura do Batalhão de Operações Especiais (Bope). “Também demos uma camiseta do Choque para ele, ficou faceiro o menino”, lembrou o sargento.

Fotos: Divulgação/PM.
Fotos: Divulgação/PM.

Emoção geral

Ao fim da visita, não só Matheus, como também seus pais, se emocionaram. Todos agradeceram imensamente os policiais que se propuseram a dar um pouco do tempo para visitar o rapaz. “E os médicos mesmo dizem que uma emoção dessas vale muito mais do que remédio, pois mexe com o psicológico e ajuda na recuperação”, disse o sargento.

Aos policiais, ficou a prova de que todo o risco que eles se expõem diariamente, nem sempre com reconhecimento, vale sempre a pena. “Há seis anos que faço isso (de visitar crianças em tratamento), mas cada vez que eu faço, me sinto renovado. O outro policial que foi comigo se emocionou bastante e disse que começou a olhar a vida de um jeito diferente”.

Para o policial, que está há 14 anos na corporação e até sabe como lidar com a emoção, o que aconteceu foi uma terapia para ele e para o colega. “As pessoas às vezes reclamam do que têm e nesses momentos a gente percebe que realmente temos que agradecer por cada centavo e a saúde que a gente tem. Marcou bastante”. Ouça a entrevista:

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Policiais da Rone salvam bebê que se afogava na Grande Curitiba

 

 

Sobre o autor

Avatar

Lucas Sarzi

Jornalista formado pelo UniBrasil e que, além de contar boas histórias, não tem preconceito: se atreve a escrever sobre praticamente todos os assuntos.

(41) 9683-9504