Imposto de renda 2019: prazo acaba dia 30; veja como declarar o IRPF

Publicidade

Curitiba

Imposto de renda: prazo acaba terça-feira (30), saiba como fazer e fuja das multas!

Avatar
Escrito por Lucas Sarzi

Seja para os presentes de Páscoa, Natal, aniversário ou para pagar as contas, historicamente, o brasileiro gosta de deixar tudo para a última hora. Não é diferente com a declaração do Imposto de Renda de 2019, mas neste caso quem deixa a obrigação de lado pode se envolver num problema bem grande, a começar pelo peso no bolso. Fique esperto: o prazo acaba na terça-feira (30/04) e não tem chororô, se não enviar, vai ter que pagar multa, que pode ser bem pesada.

+ Fique esperto! Perdeu as últimas notícias sobre segurança, esportes, celebridades e o resumo das novelas? Clique agora e se atualize com a Tribuna do Paraná!

Embolado. Assim podemos dizer que está o contador André Zana Girelli, 35 anos, que atua há 14 anos na profissão. Todos os anos, a Contabilidade Graciosa, empresa que ele tem com o pai, recebe pelo menos 250 declarações de imposto de renda para fazer, mas o problema maior se dá com os enrolados. “Sempre tem quem deixe para a última hora, talvez porque vê o noticiário e corre atrás. O problema principal é quando faltam documentos e aí a gente tem que ficar pedindo o que falta e a pessoa não entrega, aí complica”, explicou.

+Caçadores! Funcionários da FAS são agredidos com chutes e socos na rodoviária!

Segundo André, mesmo tendo que fazer as declarações de imposto de renda todos os anos, é tudo sempre igual e todo ano os mesmos problemas se repetem. “É difícil encontrar quem seja organizado, mas tem gente que a gente senta e resolve a declaração em minutos, mas tem casos que levamos até um dia ou mais para finalizar. Tem também aquelas pessoas que se preocupam antes, mas por esquecer algum dos documentos, enrola tudo”.

A empresa familiar, de Quatro Barras, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), sempre mantem a média de 250 declarações por ano e nesse ano não foi diferente. “Pegamos muito trabalho por indicação, porque a gente não anuncia em nenhum lugar, se não dá um volume muito grande e não damos conta”, detalhou André.

+Caçadores! Museu do TJ tem carta de Dom Pedro II e até uma ‘cristaleira fantasma’

Cobrando um valor que pode variar de R$ 150 até mais de R$ 1 mil, a declaração é sempre um momento mais complicado da função do contador, porque tem que realmente sentar e verificar todo o histórico do ano anterior do cliente. “O valor que cobramos depende muito do tamanho dessa declaração, porque ela pode ser muito trabalhosa, dependendo da pessoa. Tem declaração que você leva meia hora para fazer, mas tem declaração que vai um dia inteiro ou até mais”.

Para declarar o IRPF, todo cuidado é pouco

Todos os anos, André percebe que a Receita Federal “aperta um pouco mais o parafuso”, ou seja, os contribuintes precisam deixar cada vez mais o máximo de informações que conseguirem. “A gente costuma dizer que a Receita tem como saber de todos os seus gastos, mesmo que você não declare. O que a Receita não cobra depois, é porque ela não quer, mas o alerta que fazemos é que uma hora ou outra você pode ser surpreendido, por isso é importante sempre deixar tudo às claras”.

+Caçadores! Você reparou na quantidade de módulos policiais por Curitiba? Entenda o que está acontecendo!

Segundo o contador, a declaração foi modernizada e agora o sistema disponibilizou campos para que sejam colocados dados bem específicos do imposto de renda. “Com o número do Renavam do carro, por exemplo. Isso serve para o que? Para que o sistema depois possa cruzar os dados e confirmar se aquelas informações são verdadeiras ou não. Isso só reforça nossa teoria de que a Receita sabe de tudo e é importante contabilizar tudo mesmo”.

Como regra geral, para declarar o imposto de renda o contribuinte tem que ter em mãos o informe de rendimento da empresa onde trabalhou no ano anterior, os informes do banco e detalhar se trocou ou comprou carro ou imóveis. “De modo geral, tudo que você ganha, você tem que declarar. Existem situações específicas de cada caso que podem complicar na hora de fazer a declaração”.

+Caçadores! Caso de curitibana com doença rara desperta atenção da imprensa internacional!

Em praticamente todos os casos, alguns gastos que o contribuinte teve no ano podem reduzir o valor de imposto a pagar, ou aumentar a restituição a receber. Despesas com saúde, educação, previdência, dependentes e pensão alimentícia podem ser deduzidas do Imposto de Renda. Mas o alerta dos especialistas: para declarar essas informações, o contribuinte precisa optar pelo modelo completo da declaração e, por isso, tem que prestar muita atenção ao passar as informações. Qualquer erro ou inconsistência pode levar o declarante à malha fina.

30% deixam para declarar o imposto de renda em cima da hora

André tem uma empresa familiar e, junto com o pai, recebe uma média de 250 declarações por ano. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná
André tem uma empresa familiar e, junto com o pai, recebe uma média de 250 declarações por ano. Foto: Gerson Klaina/Tribuna do Paraná

Em todo o Paraná, historicamente, conforme a Receita Federal, as declarações de imposto de renda são sempre entregues dentro do prazo. Na última sexta-feira, quando a reportagem foi fechada, quase 70% dos contribuintes tinham prestado contas com o Leão, o que representava mais de 1.400.000 declarações onde a expectativa é de 1.970.000.

+Caçadores! “Ele me bateu, me seguia na rua, quebrou meu carro, me deixou de olho roxo”, depoimentos de campanha chocam!

Segundo a Receita, muita gente deixa para enviar de última hora, por dois motivos: o primeiro deles é pelo costume do brasileiro mesmo, mas no segundo caso tem quem já esteja com a declaração pronta, mas deixe para enviar nos últimos dias por uma questão de planejamento. Isso porque são sete lotes para restituição que vão de junho a dezembro – e (pasmem) há quem prefira receber o dinheiro por último.

Para o contador entrevistado pela Tribuna, na última sexta-feira faltavam 74 declarações para entregar. “Mas dessas que faltavam apenas 30 estão empacadas porque faltam documentos. Isso sem contar os pedidos de última hora, que sempre aparecem, mesmo que a gente não divulgue muito”, disse André.

Fuja da multa

Declarando antes ou em cima da hora, o importante é cumprir sua obrigação. Isso porque tem multa e o valor pode ser alto. “O valor mínimo da multa é de R$ 165,74, mas isso pode aumentar se você tiver imposto para pagar e o valor é calculado sobre este imposto, então pode ser bem alto”, alertou o contador.

+ Caçadores: Curitiba tem linha de ônibus que funciona apenas uma vez por semana! Você conhece?

A dica dada pela própria Receita Federal, conforme André Girelli, é declarar de qualquer forma. “Se você ver que não vai dar tempo, entregue a documentação como conseguir e na outra semana retifique. Isso é importante para não gerar multa”, explicou o contador, alertando mais uma vez que ainda assim a pessoa pode ser multada. “Muita gente escapa 100% da multa, mas tem quem acabe sendo multado mesmo assim”.

O prazo acaba amanhã e não há possibilidade de prorrogar. “Antes, quando tínhamos a internet ruim e sistemas que caíam, a Receita até prorrogava, mas agora isso não acontece mais, faz pelo menos uns 10 anos que o prazo não é estendido. O prazo para entregar a declaração de imposto de renda em 2019 é às 23h59 desta terça, então corre. Se não entregou, vai pagar multa”.

Conheça a história do Teatro Regina Vogue em Curitiba, que completa 15 anos

Sobre o autor

Avatar

Lucas Sarzi

Jornalista formado pelo UniBrasil e que, além de contar boas histórias, não tem preconceito: se atreve a escrever sobre praticamente todos os assuntos.

(41) 9683-9504