Lama surpresa - Caçadores de Notícias

Publicidade

Curitiba

Lama surpresa

Uma interrupção da cobertura asfáltica de aproximadamente 200 metros de extensão na Rua Ângelo Breseghello, no Bairro Alto, no trecho entre as ruas Iriri e Bento Ribeiro, há anos causa transtornos a motoristas desavisados e moradores insatisfeitos. Os problemas se revezam conforme o tempo. Em dias secos o pó se espalha e, quando chove, a lama toma conta da região. O que independe das condições climáticas é uma espécie de cratera formada com o desgaste provocado pelo tráfego de centenas de carros que utilizam o trecho como via de acesso à Linha Verde Norte (BR-476).

cacadores1Segundo a servidora pública Adriana Magalhães, 32 anos, que reside há nove anos em um condomínio que tem uma das laterais localizada justamente no pedaço mais crítico da falta de asfalto, a prefeitura já foi acionada por diversas vezes via 156, mas o problema nunca foi resolvido. “Sei que uma das vezes falaram que essa rua não estava no mapa da cidade, mas a Copel (Companhia de Energia do Paraná) instalou postes de iluminação no local, o que invalida esse argumento”, avalia.

No outro lado do trecho sem asfalto, o gerente do Auto Posto Center Bairro Alto, Marcelo Menk, conta que dos oito anos em que o estabelecimento está aberto, metade do tempo foi sem asfalto na rua. A solução encontrada pelos moradores foi arcar com a obra. “Cada morador pagou pelo trecho referente a frente da sua residência ou negócio, como no nosso caso”, explica. A contraparte da prefeitura foi ceder o maquinário.

Essa parceria entre a administração pública municipal e a comunidade se deu no segundo semestre de 2010. “Mas apesar do investimento, ainda temos prejuízos por conta da falta de asfalto do trecho de cima. No tempo seco, o pó compromete o serviço de lava car do posto e o jeito é contratar caminhão pipa para molhar o saibro. E se chove muito, passamos o dia todo lavando a pista, que fica marcada com a lama trazida pelos carros que abastecem aqui”, explica.

cacadores2Mesmo quem não convive com o trecho fica impressionado com o hiato entre os dois pedaços de asfalto. “Tomei um susto agora, pois é a primeira vez que passo por aqui. Se eu soubesse disso, teria ido por outro caminho, pois arrisca estragar o carro”, avaliou a empresária Katia Martini, 37 anos.

Reparo

Procurada pela reportagem, a assessoria da Secretaria Municipal de Urbanismo explicou que o Departamento de Manutenção Urbana da Regional Boa Vista executa a conservação do trecho diversas vezes ao ano e está programando uma nova ação para a próxima semana. Com relação a uma solução definitiva, por enquanto, o asfaltamento da parte de saibro não está previsto na Lei Orçamentária Anual.

Veja o vídeo

Comente

Você já passou pelo trecho sem asfalto da Rua Ângelo Breseghello?
– Conhece outra rua da cidade com problema parecido?
– Como está a condição das ruas do seu bairro?

Sobre o autor

Avatar

leonardo

(41) 9683-9504