Publicidade

Curitiba

Pai que faz rifas para tratamento do filho com paralisia cerebral cria ONG para ajudar outras crianças

Escrito por Alex Silveira

O pai do menino Felipe Fernandes, 8 anos, que nasceu com paralisia cerebral, resolveu ampliar as ações de arrecadação de recursos para o filho e fazê-las chegar até outras famílias na mesma situação que a dele. Para isso, o analista de logística José Eduardo Fernandes, 40 anos, se propôs a criar uma Organização Não Governamental (ONG) e a papelada já está em andamento.

O nome escolhido foi ONG Felipe. A motivação do pai surgiu quando ele passou a receber inúmeros pedidos de orientação sobre como as pessoas poderiam se organizar pela internet para conseguir dinheiro para cobrir custos de tratamentos de doenças graves.

+ Caçadores de Notícias: Trigêmeas surpreendem pais em gravidez planejada em Colombo. Veja como ajudar!

José Eduardo cuida do Felipe com a ajuda de outras duas cuidadoras 24 horas por dia. A mãe morreu cinco dias depois do parto. Por isso, a família precisa de recursos para manter os cuidados, tratamentos necessários e comprar diversos outros materiais.

Para conseguir recursos, o pai organiza rifas de carros antigos pela internet. As rifas foram a forma encontrada para conseguir renda extra e garantir o tratamento do filho, já que só o salário de analista não dá conta do recado. A primeira delas foi de uma kombi, que e a Tribuna ajudou a divulgar. Também ajudamos a divulgar a primeira iniciativa de ajudar outras crianças, além do próprio Felipe. Foi o caso do menino Erick.

“A ONG vai depender, exclusivamente, de doações. Não terá nenhum vínculo governamental. A gente vai ajudar o Felipe e outras crianças especiais. Também a comunidade de forma geral. Com isso, vamos fortalecer também as rifas. Já tem grupo de pessoas apoiando, está bem legal”, conta José Eduardo.

+ Caçadores de Notícias: Professor de Curitiba inova nas aulas on-line e se fantasia pra motivar universitários na pandemia

Ainda segundo ele, o estatuto da ONG já está pronto e aguarda a formalização em cartório para publicação no Diário Oficial da União. “As pessoas que doarem poderão fazer o abatimento no imposto de renda. Terá site com o portal da transparência, para divulgar a destinação dos recursos, contando quem são as crianças e famílias que receberão ajuda”, explica.

José Eduardo também conta que muitas pessoas o procuram para rifar veículos. “Eles não tinham a intenção de vender o carro, mas fazem questão de oferecer para a rifa e poder ajudar. Tem sido muito bacana essa corrente do bem”, conta o pai.

Quer ajudar?

Atualmente, duas rifas estão no ar na página Amigos do Felipe – link – https://amigosdofelipe.com.br/ –, ambiente criado para realizar a venda de bilhetes e sorteios. A reserva dos bilhetes pode ser feita pela internet e a garantia da compra ocorre após o envio do comprovante de depósito para o whatsapp do José Eduardo (41) 99519-2458. Há desconto nos valores  para compra de mais de um bilhete.

Uma das rifas é de um Passat Village 1983, branco, com placa preta que garante o certificado de originalidade. O valor do bilhete é R$ 45. Clique aqui e compre a rifa do Passat.

O outro prêmio é uma Kombi 2002/2003, azul, motor 1600 cilindradas. O veículo está em fase de finalização da restauração interna e ao ser entregue também estará com documentos em dia. O bilhete é vendido por R$ 25. Compre aqui a rifa da Kombi.

Sobre o autor

Alex Silveira

(41) 9683-9504