À procura do irmão - Caçadores de Notícias

Publicidade

Curitiba

À procura do irmão

Aposentada saiu de São Paulo para procurar o irmão em Curitiba

“Eu tenho certeza que Deus vai me dar esta benção e que este milagre vai acontecer”, é com esta fé e o coração cheio de esperança que a aposentada Maria Nazaré da Rocha, de 79 anos, reuniu forças para sair de sua casa, na cidade de São Paulo, para mais uma vez, procurar por seu irmão mais velho José Severino Santos, 86, quem ela não vê há 66 anos. Maria e sua filha, a dona de casa Sueli Fátima da Rocha, 55, chegaram a Curitiba no dia 8 deste mês, onde ficam até o dia 22, seguindo uma pista, que pode levar ao encontro de José. E rever seu irmão é o maior desejo que a aposentada ainda tem em sua vida.

“Vou reencontrar este irmão, ele era praticamente nosso pai. Quando meu pai faleceu, José, por ser o filho homem mais velho, passou a tomar conta de mim e dos nossos irmãos. Meu amor por ele é o de uma filha para o pai”, conta Maria, emocionada.

Segundo ela, o distanciamento entre José e sua família aconteceu em 1951, quando sua mãe acompanhada pelos cinco filhos pequenos se mudou de Araguari, em Minas Gerais para a cidade de São Paulo, onde encontrariam a filha mais velha da família, que já tinha se estabelecido na capital paulista. Mas por conta de um trabalho em Araguari, José não viajou com elas, ficando de encontrá-las três meses depois no outro estado, o que nunca aconteceu.

“Ele tinha 17 anos quando minha mãe saiu de Minas com os filhos menores. Ele ficou lá trabalhando, em um laboratório de pesquisa, ele tinha dado a palavra dele ao chefe, de que ficaria os três meses e depois iria para São Paulo. Mas ele nunca foi e nós perdemos o contato” relembra Maria.

Foto: Felipe Rosa.
Foto: Felipe Rosa.

Segundo sua filha, ao longo dos anos, muitas foram as buscas por ele. “Minha avó só conseguiu ir para Araguari procurá-lo uns três anos depois da mudança. Mas ninguém sabia onde ele estava ou para onde tinha ido. De lá para cá, a cada dois anos no máximo, sempre que dava, alguém da família ia para lá, para procurá-lo. Tivemos uma pista de que ele tinha ido para Brasília e última, há uns cinco anos, que ele teria se mudado para Curitiba. Por isto, juntamos nossas economias e viemos para cá”, conta Sueli, que anseia realizar esta vontade de sua mãe.

“Meu sonho é realizar o sonho dela, ela está numa idade avançada, já perdeu todos os irmãos, a última irmã morreu ano no passado, e elas eram muito unidas. E minha mãe está começando a desenvolver Alzheimer. Eu preciso que ela se lembre que eu fiz este sacrifício por ela, que eu vim atrás, que fiz tudo que estava em meu alcance”, reforça Sueli.

Na capital paranaense Sueli e Maria percorreram vários locais que poderiam ter alguma informação sobre José, como a Secretaria da Saúde, Secretaria da Fazenda, Fundação de Ação Social (FAS) e agência do INSS na Praça Santos Andrade, no Centro de Curitiba. Foi ali também que Sueli assistiu pela primeira vez o quadro “Desaparecidos”, exibido no Paraná TV, na RPC.

“Em meu primeiro dia em Curitiba eu já passei na Globo! Meu neto, que estava com a gente, viu e me avisou, disse que eles estavam filmando na praça. A gente saiu da agência, sem nenhuma informação sobre o ‘tio Zezinho’ e fomos até a lá, para falar com o Jasson (Goulart). Eu me aproximei dele, na hora ele já gravou e no dia seguinte já passou na TV. E eu perguntei então para ele, como faria para chegar até um jornal impresso”. Assim, Sueli e sua mãe entraram em contato também com o “Ajude a Encontrar”, da Tribuna do Paraná.

Com a divulgação, Sueli espera encontrar o tio Zezinho antes da volta delas para casa, no próximo fim de semana. “Precisamos de ajuda para encontrá-lo, minha dificuldade maior é que muitas informações dos órgãos são sigilosas. Quero muito promover este reencontro, para saber como ele está, se precisa de cuidado e para que possa passar uns dias bem juntinho com sua irmã”, conclui Sueli.

Família busca por:
José Severino Santos, 86, filho de Maria Mendes Santos e Euclides Severino Santos.
Informações: Sueli Fátima da Rocha (11) 99609-5187

Sobre o autor

Paula Weidlich

(41) 9683-9504