Youtuber paranaense teve os sonhos interrompidos aos 14 anos | Tribuna PR - Paraná Online

Publicidade

Litoral

Sonhos interrompidos

Escrito por Maria Luiza Piccoli

A Tribuna conversou com amigos e parentes da youtuber parnanguara morta na quarta-feira de cinzas. Saiba quem era a adolescente por trás das redes sociais

“Vivendo intensamente” e “Deus sempre à frente”. Essas eram as frases que a jovem youtuber Isabelly Cristine Santos, morta na última quarta-feira (14) numa suposta briga de trânsito, em Paranaguá, costumava repetir diariamente para si mesma como mantra, ou talismã. O brilho no olhar carregado de sonhos, os longos cabelos castanhos e o sorriso da menina-moça eram apenas algumas das características que a faziam se destacar por onde passava. Os planos começaram cedo, e cedo também foram interrompidos. Para saber melhor quem foi Isabelly Cristine Santos, ou “Isa” – como era conhecida – a Tribuna conversou com familiares e amigos próximos da moça que agora aprendem a se acostumar com a saudade.

Fernanda Santos, 25, era amiga pessoal de Isa. Para a professora, somente uma palavra a define: amor. “A Isa era um amor de menina. Muito alegre e sonhadora. Nunca a vi pra baixo ou desanimada”, conta. Entre os estudos e as gravações para o canal “Isa TopShow” do YouTube – sua verdadeira paixão – o assunto predileto, como o de toda a adolescente, não podia ser outro: beleza. “Ela gostava muito de conversar sobre maquiagem, cabelo, roupas. Não se intimidava com o salto alto e adorava se vestir bem”, conta.

A carreira começou cedo. Aos 4 anos Isa foi descoberta por uma “olheira” do ramo de modelos. Foto: Reprodução.
Aos 4 anos Isa foi descoberta por uma “olheira” do ramo de modelos. Foto: Reprodução.

A carreira começou cedo. Aos 4 anos Isa foi descoberta por uma “olheira” do ramo de modelos, sendo convidada a participar de concursos de beleza. Sempre com o respaldo da mãe, a jovem foi, aos poucos, conquistando seu espaço. No currículo, Isa acumulava 27 títulos em concursos de misses e a rivalidade típica do segmento nunca a intimidou. “Ela tinha pés no chão e muita consciência de onde queria chegar. Depois que começou com o canal, há dois anos mais ou menos, ela decidiu que queria ser jornalista e o dinheiro que ganhava com o grande número de seguidores (mais de 27 mil), estava guardando para a faculdade”, revela Fernanda.

De família humilde, a moça morava no bairro Vila Paranaguá com os pais e o irmão mais velho, e conciliava estudos, carreira e família. Caso faltasse alguma aula por conta das gravações, Isa corria para não perder o conteúdo atrasado, ou se esforçava para entregar os trabalhos com antecedência. Nas horas livres, não era difícil encontrar a jovem brincando com a cadelinha da família, Sunny, ou postando nas redes sociais. Outra paixão da adolescente, segundo Fernanda, eram as “gordices”. “Ela adorava comer. Em casa sempre tinha bolo e suco, mas na rua, era pastel, cachorro-quente, picolé. Um dia começou a chover durante a gravação ao ar livre e tivemos de interromper o trabalho. Sem nada pra fazer, adivinha o que a Isa sugeriu? Comer! E lá fomos atrás do moço do cachorro-quente”, lembra.

Nos assuntos do coração, Isa colecionava admiradores – como já era de esperar. Sem nenhum namorado oficial, a moça não escondia as “paquerinhas”, mas garantia que pra vida, não podia ser qualquer um. “Ela brincava dizendo que pra namorar com ela tinha que ser um cara ‘fodástico’”, diz Fernanda.

O dinheiro que Isa ganhava com o grande número de seguidores (mais de 27 mil), estava guardando para a faculdade de jornalismo”, revela Fernanda, amiga de Isa.
O dinheiro que Isa ganhava com o grande número de seguidores (mais de 27 mil), estava guardando para a faculdade de jornalismo”, revela Fernanda, amiga de Isa.

Fã de artistas orientais, Isa “arranhava” o coreano e, na escola, gostava de estudar inglês. Quem conta é Augusto Nunes, 24, outro amigo pessoal da moça. “Em São Paulo, a Isa teve que entrevistar um cantor em inglês e se preparou muito para o momento. Ela tinha muito orgulho do trabalho dela, mas sempre com muita cautela pra que não subisse à cabeça”, afirma. Doce, porém de temperamento forte, Isa “batia o pé” quando queria alguma coisa, mas sabia lidar muito bem com críticas e procurava responder aos espectadores do canal com atenção e cuidado. “Ela falava muito da carreira e de moda, mas em todos os assuntos do dia a dia, a Isa sempre falava de Deus, da fé, e de que Ele estava ‘sempre à frente’”, revela.

Tão precoce quanto a escalada profissional da jovem parnanguara, sua morte inesperada deixa um rastro de sofrimento. A quarta-feira cinza acabou em luto. Debaixo de dúvidas e tristeza, família e amigos ainda se perguntam o que realmente aconteceu e questionam, ainda abalados, quais os próximos passos. Para a mãe, Rosânia Domingos, que presenciou a fatalidade que vitimou sua filha, fica o peso de não ter conseguido se despedir como queria. “Meu anjo foi embora e não me disse adeus”, disse a amigos. O corpo de Isabelly deve ser velado a partir das 19h desta quinta-feira (15). Ela será sepultada na sexta-feira (16) mas os locais ainda não foram definidos.

https://tribunapr.uol.com.br/noticias/seguranca/preso-suspeito-de-ter-atirado-contra-youtuber-no-litoral-foi-briga-de-transito/

Sobre o autor

Maria Luiza Piccoli

(41) 9683-9504