Chuchu no quintal - Caçadores de Notícias

Publicidade

Curitiba São Miguel

Chuchu no quintal

Magaléa Mazziotti
Escrito por Magaléa Mazziotti

Caminhar pelo bairro e tropeçar em plantações de chuchus e em uma natureza ainda preservada. Esse é uma das qualidades que os moradores do São Miguel se orgulham em apontar.

O aposentado Itacir Guizzo, 72 anos, faz parte da sua ‘feira‘ no caminho para o supermercado. ‘Encontro chuchu e outras verduras na via, mas também procuro cultivar alguns temperos e verdura no terreno de casa’, conta. Morando há 14 anos no bairro que tem nome de arcanjo, o aposentado conta que deixou a cidade de Foz do Jordão em busca de um tratamento melhor para a esposa. ‘Ela adoeceu de câncer e foi desenganada pelos médicos de lá, mas aqui encontramos o tratamento adequado e até hoje ela sobrevive‘, conta.

Por ter se ‘criado no mato‘ e trabalhado boa parte da vida como carpinteiro nas barragens da Usina Hidrelétrica Derivação do Rio Jordão, o bairro ajuda a matar a saudade do contato com a natureza. ‘Já que não podemos voltar por conta da saúde da minha mulher, o jeito é compensar com um bairro como esse daqui‘, comenta.

O São Miguel ocupa aproximadamente 742 hectares, sendo que, dados do último Censo de 2010 já davam conta de uma população da ordem de quase 5 mil habitantes. A delimitação dos bairros de Curitiba, definida em 1975, marcou o território São Miguel como sendo aquele localizado entre a Cidade Industrial, o Augusta e o município de Araucária. Segundo o Instituto de Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), as primeiras atividades desenvolvidas na região estavam ligadas à agricultura. O bairro São Miguel tem forte ligação com o Augusta, já que reúnem dois belos importante parques: Passaúna e Tropeiros.

Saiba mais sobre o São Miguel.

Sobre o autor

Magaléa Mazziotti

Magaléa Mazziotti

(41) 9683-9504